Top Menu

Turmalina Paraíba é a mais cara do mundo

Um grama da turmalina paraíba pode ultrapassar 100 mil dólares. Mais rara e mais cara do que a maioria dos diamantes, a pedra está entre as dez gemas mais caras do mundo. Cada quilate chega a valer US$ 50mil.

“Mas, afinal, o que significa a palavra paraíba?”, pergunta o Financial Times. Uma reportagem do diário financeiro britânico revela que o azul da turmalina retirada da mina da Batalha, no interior da Paraíba, virou moda na Europa. A coloração incandescente e única deve-se a uma combinação de traços de cobre e manganês dentro da pedra. Assim, paraíba tornou-se denominação de um tipo de azul, único no mineral encontrado por aqui.

A turmalina paraíba é utilizada pela grifes brasileiras Amsterdan Sauer e H. Stern, além das internacionais Dior e Tiffany & Co UK.

Anel da Amsterdam Sauer: 15,25 quilates em turmalina Paraíba e 2,59 quilates em diamantes. Montado em platina custa R$ 1,170 milhão.

Da joalheria Tiffany´s, o anel é feito só sob encomenda. Apesar da pedra ser brasileira, não esta disponível no Brasil. Seu custo é de U$$127 mil
Feita pela Tiffany´s, o pingente é a jóia mais cara da grife. Montada com 254 diamantes e com a turmalina Paraíba, equivalente a 3,5 quilates. O preço é de U$$ 248mil.


Fonte: Isto É Platinum e Portal das Jóias.

Você vai gostar também de:

     

, , ,

40 respostas para Turmalina Paraíba é a mais cara do mundo

  1. joana 16 de junho de 2008 em 11:44 #

    a turmalina paraiba, transforma pessoa engenuas em escravos, na cidade de sao jose da batalha, eeses milhoes nao chegam a comunidade, sendo que foi descoberta, pelos proprios moradores, e se nao fossem os programas deo governo todos morriam de fome se dependesse da turmalina, hoje qualze nao tem mais, teve muita, mais exploradores ilegais, sumirao, com as pedras, la eistem lugares que ainda podem ser explorados. isso nada mais e doi que um protesto, pq ninguem ver as pessos que la moram, e transfomam, isso em empregos e educaçao,,, obrigado

  2. ussene impasso 28 de agosto de 2008 em 4:27 #

    eu sou da opinião de ser uma pedra que da realmente fracas tensões de ter chances de ser escravo em qualquer situação motiva os olhos de qualquer um e tem um significado infalivel porque ca onde esto tenho uma tirada ca em moçambique e so vendo pra quem de facto saber o valor da pedra.obrigado
    Abraços de Moçambique 28.08.08

  3. mariapenhasouzalins 6 de dezembro de 2008 em 13:33 #

    sou da Paraiba tomei conhecimento da Gema atraves de reportagem, como é que uma Gema considerada tão cara não pertence ao Brasil se esta ´´e brasileira e do interior da Paraiba, é
    por isso que nosso Brasil é dependente!!! como seria diferente se as riquesas brasileira fossem
    nossas.Eu como brasileira jamais terei o direito de nem conhecer esta Gema imagine a pretenção
    de vir a usá-la. Tomem isto como um protesto, sou brasileira Paraibana sem direito de usar uma
    gema¨turmalina¬.

  4. damiao das pedras 8 de dezembro de 2008 em 20:00 #

    lindas adoro anda atras delas no garinpo mais so comsigo conpra pequenas brutas

  5. GMC 21 de dezembro de 2008 em 13:29 #

    Passei pra dizer que infelizmente o q a Joana diz em relação a que as pessoas do nosso distrito sobrevivem apenas com programas do governo Federal é totalmente erroneo,pois nosso municipio existem sim outras rendas,e que os moradores de lá em hipótese alguma morreriam de fome.Seria uma boa ideia se essa coleguinha desse uma passadinha pra constatar as bobagens que ela falou.E concordo com ela em partes onde a mesma cita que os proprios moradores foram quem descobriram o minerio…Seria uma maravilha se parte da riqueza explorada tivesse ficado em nosso municipio mas infelizmente ´não está.

  6. vanea 26 de fevereiro de 2009 em 21:23 #

    PENA QUE NOS OS PARAIBANOS PARA CONHECERMOS ESSA GEMA TEREMOS QUE SAIR DA NOSSO PAIS.

  7. marlene 5 de abril de 2009 em 15:56 #

    Para Claudia,

    Veja essa preciosidade!

    Marlene

  8. Ibérica Édna 29 de maio de 2009 em 13:40 #

    Caros amigos não se iludam com isso, sou da terra onde é extraida essa preciosidade, mais aqui não há ricos, tributos dessa pedra não são pagos aos município, ela serve só para o interesse de politicos e grandes empresários, o povo desta terra é pobre e muito estão na margem de miseráveis, se nós daqui não temos o previlégio de ver essa pedra imagine voces que tb são brasileiros e moram em outros locais???? é revoltante mais é verdade: aqui é o povo pobre da terra rica, terra de ninguem.

  9. Cris 1 de junho de 2009 em 12:38 #

    Olá Ibérica, como vai?
    O blog está aqui para isso mesmo, para vocês participarem inclusive relatando as injustiças.
    Ficamos à sua disposição caso deseje mandar mais informações ou fotos para publicarmos um artigo sobre isso.
    As coisas nunca mudarão se não exercemos nossos direitos de cidadãos.
    A luta é mais que digna.
    Um abraço,
    Cris Turek

  10. Franklin Ferreira 22 de agosto de 2009 em 13:47 #

    Deveria ser motivo de orgulho a todo paraibano e a todo brasileiro o fato de tomar conhecimento através da mídia maior, de que , no seio de uma terra tão injustiçada pelo meio sócio-político-econômico e, por isso, sofredora de discriminações por parte dos próprios brasileiros, exatamente em seu ventre se instale a rara e valíosíssima pedra Turmalina Paraíba, para a qual o mundo dirige seus olhos, encantando-se com sua beleza e seu peculiar tom azul-paraibano. Melhor seria se essa pedra revertesse sua riqueza em prol dos habitantes da região explorada ( em todos os sentidos), da Paraíba, enquanto Estado e, enfim, do nosso Brasil. Assim, a bela e valiosa pedra assumiria verdadeiramente naturalidade e nacionalidade próprias.

  11. Ike v.boasreis 22 de agosto de 2009 em 14:02 #

    Seu comentário sobre a riqueza do Brasil para o Brasil, em relação à preciosidade da pedra turmalina paraíba é reflexo de um nacionalismo que muitos gostariam de exaltar, mesmo na modernidade de hoje. Esta é realmente uma questão de valores… Boa sorte, Batalha, Paraíba, Brasil!

  12. Danilo Braz /Maranhense 22 de agosto de 2009 em 18:42 #

    Gostaria de conhecer a região,e saber, o pq de terem vendido esta riqueza toda,acho que faltou esperteza e talvez um pouco de humildade.

  13. luiz carlos 24 de agosto de 2009 em 8:16 #

    Continuamos Indios,tudo que temos de bom presenteamos os Gringos. venham conhecer São José da Batalha e vejam quem manda nessas terras, acertou quém respondeu os Gringos. Até quando, Brasil ?

  14. Camila 3 de janeiro de 2010 em 9:27 #

    Continuamos índios sim, e a culpa é de quem? Nossa

  15. sergio barbosa 29 de maio de 2010 em 20:29 #

    Ola pessoal!!
    que bom todo esse interesse pela Turmalina Paraiba, fico feliz por poder esclarecer que os tributos da pedra como foi colocado, realmente não são pagos para o município, e sim para o Estado e o mesmo repassa na ordem de dois por cento para o município.
    Se existe miseria local, não devemos culpar quem dedicou anos a um árduo trabalho de exploração mineral cumprindo todas as exigências legais e gerando para o municipio d Salgadinho um numero representativo de empregos.
    Salgadinho, a Paraíba, o Brasil deveria agradecer a esse grupo de pessoas que descobriram essa raridade e colocaram o nome da Paraíba no mundo de uma forma sensacional e não mostrando a miséria total na qual por uma vida inteira eu presenciei pela midia!! Foram sete anos de invetimento sem produção de pedras para se alcançar o objetivo.Será que é justo vc entregar sua fazenda, com todas as taxas pagas para explorar o minério para outras pessoas???

  16. Cris Turek 30 de maio de 2010 em 21:36 #

    Seria ótimo Sergio que todos que vivem essa realidade emitissem uma opinião.
    Somente assim podemos oferecer informações mais claras às pessoas, concorda?
    Obrigada por participar nos oferecendo o seu ponto de vista. Seu comentário é muito bem-vindo.

  17. Hermenegildo 28 de setembro de 2010 em 11:39 #

    Caro(a)s

    Sou Moçambicano, portador de uma licença de prespeção e pesquisa de vários minerais tais como: Turmalina, Agua-marinha, Tantalite, Berilo e Columbite, caso estejam interressados favor de entrar em comtacto para mais detalhes.

    Gratos pela atensão

    A Vila do Artesão não trabalha com pedras, sinto muito não poder auxiliar. Boa sorte.

  18. F. Antenor Gonsalves 23 de outubro de 2010 em 10:03 #

    Grande inverdade! Isso é pedra de cor como as demais, avaliada em grama! (1 grama = 5 qilates). Um diamante de cinco quilates pode ultrapassar os milhões!!! Turmalina da Paraíba eu tenho aos quilos e não valem nada diante de um diamante – o menor que seja – da minha coleção.
    Pura fantasia da mídia que sempre desinformada ou/e mal intencionada vende ilusões.

    Cada um tem uma opniião. A sua está publicada também.Abraços.

  19. Jamaci Rocha Lucena 8 de novembro de 2010 em 21:47 #

    A turmalina parece brincadeira,mas ela existe ao ponto de pelo valor que tem o sertanejo Pb. ficar com medo de revelar seus garimpos de turmalina azul. Os donos dos licenciamentos, são: politiqueiros e empresarios corruptos ,monitorando, manipulando, corrompendo entidades e pessoas para tirar proveito.portanto, solicito as autoridades Estaduais e Federais, providencias para questão em pauta.

    Que as pessoas que possam fazer algo façam realmente, esse é o desejo comum de todos.

  20. jose marcos ferreira dos santos 4 de dezembro de 2010 em 11:20 #

    quero saber mais sobre essas pedras que sao mais caras que o diamante e onde fica as maiores minas de turmalinas paraibana .Quanto maior o tamanho da pedra e aumenta o preço por quilates ?

    José, nosso artigo é apenas uma curiosidade sobre as riquezas do nosso estado. Para ter informações precisas o ideal é procurar com quem domine o assunto. Tente pesquisar através do google. Boa sorte.

  21. Iberica Edna 6 de dezembro de 2010 em 0:50 #

    Gente para vcs terem noção da situação a pouco tempo um algums políticos e mais outros interessados nessas terras e consequentemente nas pedras tentaram invadir, tomar ou se aproximar das terras de outros donos e se não me falaha a memoria foi exatamente da terra de sergio que postou um comentario acima, mais uma vez se não me falhe a memória, só sei que tratava-se de uma guerra armada sabe. De fato como Sérgio disse o pai dele e ele levaram o nome de Salgadinho ( a sede do município) e de São josé da Batalha (distrito que é extraida a pedra) para o mundo, a miséria a qual falo não implica na permanência do trabalho do grupo que a extrai, mais não vejo razões para exaltar salgadinho como o berço da turmalina de um grama de 100 mil dolares numa terra onde a grande parte é pobre, não há motivos para os salgadinhenses se engrandecerem por terem essa riqueza, porque essa riqueza não fica aqui, e se parte dessa riqueza vem pra cá como foi mencionado basta agora o poder publico esclarem onde para, de onde vem, o que é feito. A mesma terra que tem a turmalina paraiba é a mesma que na década de 80 mesma década dque começara as extrações (Salgadinho) foi conciderado o município mais pobre do Brasil, e pobresa não é uma expressão só minha, basta olharem a veja que noticiou esse fato (A turmalina Paraíba tem esse nome porque foi encontrada pela primeira vez no distrito de São José da Batalha, no interior pobre e escaldante da Paraíba – VEJA), não quiz colocar aqui que Sérgio ou seu pai são os lobos maus da história e sim quiz e sempre externarei a revolta de habitarmos numa terra tão rica povoada de tanta pobreza, acho que numa questão de humadidade deveria ser feito algo a mais por esse povo, se bem que muitos dos salgadinhenses tiveram a oportunidade mais esnobaram achando que turmalina é como agua numa mina e ai entra o pior, São josé da batalha vivia em guerra, pessoas armadas, brigas, policiamento tenso entre os fatos, muitos casos aconteceram lá e pra ver que se tratava de uma situação tensa só ler o relato de Sérgio a veja (“Dez pistoleiros tentaram matar meu pai para tomar as terras”, conta Sérgio Barbosa, filho de Heitor, hoje com 75 anos. Depois de muita briga, os Barbosa dividiram a mina da Batalha em três pedaços e exploram um deles. O auge da produção das turmalinas na mina da Batalha se deu entre 1990 e 1992. Desde então, a incidência de gemas caiu progressivamente e há dez anos a mina não produz uma pedra sequer. “Continuamos escavando. Temos esperança de encontrar outros bolsões”, diz Sérgio.). contudo não me entendam que esteja dizendo que quem plantou a miséria foi o grupo barbosa, mais me entendam que não há motivos a serem comemorados em São José da Batalha por ter a turmalina paraiba. Vão lá busque mais fatos, se as bocas silenciosas e amedrontadas se abrirem para falar muitos fatos que aconteceram por lá saibam que é digno de uma materia, falo como jornalista.

    Iberica, entendo bem a sua posição, mas a Vila do Artesão é focada em outros temas e publicamos esses textos sobre a pedra como curiosidade sobre as riquezas encontradas na Paraíba. Não tenho pretensão em fazer um trabalho jornalístico sobre o tema, mas deixo aqui registradas suas palavras de indignação para que as pessoas conheçam outro ponto de vista dos fatos. Boa sorte.

  22. Iberica Edna 6 de dezembro de 2010 em 1:17 #

    Quem sou eu para julgar ou denegrir alguem, o meu comentario está pautado na minha revolta e no meu direito de expressão, que me é dado pela constituição federal. Se forem brigar com todo mundo que fala desse assunto ai vai mais um monte de opinião:

    Domingo, 25 de Julho de 2010 – 08h59

    Contrabando de turmalina leva riquezas da Paraíba

    No dicionário, a palavra batalha é sinônimo de combate, duelo, luta guerra, significados que estão no inconsciente dos paraibanos quando se fala no distrito de São José da Batalha, pertencente ao município de Salgadinho (a 245 quilômetros de João Pessoa).

    A região é um dos recantos mais cobiçadas do mundo por mineradores, grandes empresas e contrabandistas, atraídos pela turmalina paraíba. Enquanto um grama da pedra pode custar R$ 50 mil, a maioria dos moradores da cidade sobrevive da agricultura e dos programas sociais do governo federal e toda a receita anual do município em 2009, foi de apenas R$ 5,8 milhões.

    A pedra utilizada em joias de grifes como Amsterdam Sauer, H.Stern, Dior e Tiffany que comercializam peças únicas por até R$ 1,5 milhão, nunca representou desenvolvimento para a região. O garimpeiro Pedro da Silva trabalha na extração do caulim de uma das minas da região que está desativada para a exploração de Turmalina. Ele recebe um salário mínimo, mas na esperança de encontrar a pedra, já conseguiu até R$ 2 mil lavando o rejeito e catando os pequenos fragmentos de turmalina.

    Em meio ao risco de acidentes dentro das minas que possuem até 50 metros de profundidade e 40 de extensão, os garimpeiros se aventuram na retirada de rejeito, que compram por R$ 500, a carrada. Com o material, eles podem conseguir até R$ 2 mil, mas caso não consigam encontrar restos de turmalina, perdem o dinheiro empregado, que geralmente é a única economia que possuem.

    Na cidade conhecida por conflitos e mortes no passado, o clima é de aparente calmaria. As informações são de que a reserva de turmalina se esgotou devido à extração patrocinada predominantemente por estrangeiros e responsáveis pela evasão de divisas para outros países.

    Para mandar as gemas para fora do país, há informações de que os contrabandistas utilizam várias formas de escondê-las, colocando as turmalinas na língua e outras partes do corpo.

    A turmalina paraíba, considerada uma das cinco pedras preciosas mais caras do mundo, possui este nome por ter sido encontrada no distrito de São José da Batalha, distante 250 quilômetros de João Pessoa, em 1982. Por ser tão valiosa, a gema atraiu a atenção de garimpeiros e investidores, inclusive estrangeiros, que passaram a explorar o mineral de forma irregular.

    De 1989 até hoje, estima-se que a exploração da pedra já tenha rendido aproximadamente US$ 50 milhões. Os maiores compradores de turmalina paraíba, são os japoneses, americanos e alemães.

    Área possui apenas 3 garimpos legais

    Em São José da Batalha coexistem garimpos legais e outros ainda não legalizados. Segundo dados do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), apenas três possuem licenciamento do governo federal para funcionar, as demais atuam de maneira clandestina.

    Para que possam explorar a turmalina paraíba, os garimpeiros precisam solicitar junto à autarquia federal, uma autorização e se responsabilizar pelo pagamento da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CEFM), uma espécie de royalty que representa um pequeno percentual da produção.

    Após recolher o CEFM, a União divide o valor arrecadado junto aos garimpeiros. São 65% destinados ao município, 23% ao Estado e 12% para União. Conforme dados do DNPM, nos últimos anos, as empresas não têm repassado os valores referentes aos impostos por não estarem conseguindo produção. Por outro lado, a autarquia recebe inúmeras denúncias de que ainda há exploração da pedra e que os proprietários estão sonegando impostos.

    A prefeita de Salgadinho, Débora Morais, afirmou que a cidade nunca foi beneficiada com a exploração do mineral. Ela disse que se os garimpeiros pagassem os impostos pela terra que exploram, o município seria mais desenvolvido.

    Evasão de divisas e degradação

    Dentre as principais queixas da administração municipal, estão a evasão de divisas e a degradação ambiental, problemas que são reforçados pela falta de estrutura dos orgãos controladores para uma fiscalização mais efetiva. Sobre a exploração mineral, o orgão designado pelo Ministério das Minas e Energia (MME) para fazer a fiscalização, é o DNPM.

    Contudo, em São José da Batalha é que a autarquia não tem conseguido monitorar as minas, entre eles, o número reduzido de funcionários. O DNPM em Campina Grande conta com apenas 12 funcionários, que se revezam para atender a demanda de todo o Estado.

    De acordo com a superintendente do orgão, Marina Gadelha, o DNPM tem procurado fazer o possível para atender às necessidades de todo o Estado, mas as dificuldades são grandes. A autarquia federal que não dispõe de programa permanente de fiscalização ostensiva, depende muitas vezes de provocação por denúncias, para agir.

    “Temos que atender em todas as regiões da Paraíba com apenas doze funcionários e sem muita estrutura, ai fica difícil dar assistência completa em todos os lugares”, completou superintendente.

    Outro impasse que tem prejudicado a ação fiscalizadora do órgão é a reação na maioria dos casos, violenta dos garimpeiros das minas de turmalina Paraíba. Eles têm consciência de que é obrigação do DNPM fiscalizar a área, mas tentam evitar a presença dos fiscais, por estarem em alguns casos, agindo clandestinamente.

    Para conter a ação dos exploradores ilegais, o DNPM conta com a participação da Polícia Federal. Ao identificar as irregularidades, a autarquia encaminha o caso à PF para que seja feita uma possível autuação.

    Segundo o delegado da Polícia Federal da Delegacia de Campina Grande, Alexandre Paiva, existem vários inquéritos sendo apurados sobre a exploração irregular da turmalina Paraíba em São José da Batalha. Ele disse que a maioria dos casos, trata de questões de danos ambientais provocados pela pratica abusiva da exploração do mineral.

    O delegado informou que quando o DNPM solicita a atuação da PF, é realizada uma investigação preliminar para identificar o caso e em seguida, é efetuada a prisão dos envolvidos em flagrante. Até hoje, a PF em Campina Grande não realizou nenhuma prisão relacionada ao tráfico da pedra, mas já recebeu muitas denúncias e que estão sendo investigadas.

    “Mercado é muito fechado”

    De acordo com Marcos Magalhães, gestor do projeto de Extração Mineral do Sebrae, o mercado de trabalho da turmalina é muito fechado, concentrado em apenas três propriedades no município de Salgadinho, e isto dificulta que haja estatísticas sobre a atividade.

    “É difícil medir a extração do minério. Nas áreas de extração só entram pessoas credenciadas e até para o governo é difícil a fiscalização, porque como a pedra é muito valiosa, uma de tamanho pequeno é facilmente escondida no bolso”. Ele afirma que um quilate está avaliado em torno de U$S 20 mil e que a turmalina azul é a mais preciosa, mas há mais de 80 cores do minério.

  23. Iberica edna 6 de dezembro de 2010 em 1:20 #

    Alguém esta faltando com a verdade aqui, falei de impostos baseado nessa matéria:

    Domingo, 25 de Julho de 2010 – 08h59

    Contrabando de turmalina leva riquezas da Paraíba

    ….”Área possui apenas 3 garimpos legais

    Em São José da Batalha coexistem garimpos legais e outros ainda não legalizados. Segundo dados do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), apenas três possuem licenciamento do governo federal para funcionar, as demais atuam de maneira clandestina.

    Para que possam explorar a turmalina paraíba, os garimpeiros precisam solicitar junto à autarquia federal, uma autorização e se responsabilizar pelo pagamento da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CEFM), uma espécie de royalty que representa um pequeno percentual da produção.

    Após recolher o CEFM, a União divide o valor arrecadado junto aos garimpeiros. São 65% destinados ao município, 23% ao Estado e 12% para União. Conforme dados do DNPM, nos últimos anos, as empresas não têm repassado os valores referentes aos impostos por não estarem conseguindo produção. Por outro lado, a autarquia recebe inúmeras denúncias de que ainda há exploração da pedra e que os proprietários estão sonegando impostos.

    A prefeita de Salgadinho, Débora Morais, afirmou que a cidade nunca foi beneficiada com a exploração do mineral. Ela disse que se os garimpeiros pagassem os impostos pela terra que exploram, o município seria mais desenvolvido.

  24. humbertorodrigues coimbra filho 8 de dezembro de 2010 em 17:07 #

    Olá 1:

    sou gemólogo(UFOP) e engenheiro(UFPE) de minas , me chamo humberto, conheçi o mercado da gema , vendi uma muito barata na Alemanha , Idar Oberstein em 92 , nesta épopca a Alemanha estava em crise , e ninguém comprava nada , pagei a passagem de Paris á esta cidade ,com uma pedrinha de 30 pontos ou 0,3 quilates , se hoje vendesse uma dessa seria quanto ? o pessoaal só fala em quilate pra cima , mas é muito difícil conseguir uma dessas …quer dizer que se a pessoa tiver gema abaixo de um quilate se paga uma mixaria ? se ompramos por uma fortuna a gema bruta no garimpo , e der menos de meio quilate azul ou azul esverdeado quanto vale , e ainda tem essa dos gringos dizerem que vão pagar menos pra fazer testes gemológicos lá fora duvidando , e assim vão enganando os garimpeiros,, acordem , deem valor aos profissionais do Brasil que estudaram a gema e sabem lapidar e avaliar no mercado internacional , vocs estão sendo explorados , quero saber se com 13000 reais compro gema bruta que sâlva um quilate ou mais de preferência ? Obrigado . Humberto .E se tem emprego pra Mim no Dnpm de Campina Grande ?e se paga como engenheiro e gemólogo .

  25. paulo roberto da silva oliveira 22 de dezembro de 2010 em 10:19 #

    São vários comentários, e também ponto de vistas diferençiados , vamos torçer que o bom senso prevaleça e que a produçlão possa ser ativada nas tres áreas permitidas pelo DNPM , e que mude a mentalidade dos que venham a ter uma nova consciência em relação aos dificuldades de produção das turmalinas.

  26. Paulo 16 de janeiro de 2011 em 13:30 #

    É como a Maria Pemha Sousa Lins disse:
    Para onde vai nossas riquezas? Ela é paraibana e nem sequer conhece a pedra, esta na hora de nós brasileiros começar a ser mais patriota, vendendo essas pedras no mercado brasileiro, ha 500 anos atrás tbm levaram tudo da america do sul e central, parece que continua isso ainda hoje, isso por culpa de nós mesmos.

  27. Macedo 16 de janeiro de 2011 em 13:43 #

    GOSTARIA DE DEIXAR UM EXEMPLO A NÓS BRASILEIROS, PRESTEM ATENÇÃO:

    ESSES DIAS ASSISTI NA TV EM UMA REGIÃO DO NORDESTE, QUE UM HOMEM TINHA UMAS PEDRAS AZUIS QUE ACHOU DE MONTE EM UM QUINTAL DE SUA CASA,POREM NÃO SABENDO DE QUAL PEDRA SE TRATAVA, VENDIA A PREÇO DE NINHARIA, E DE MONTE.
    MAIS TARDE FICOU SABENDO QUE SE TRATAVA DE UMA DAS PEDRAS MAIS RARISSIMAS E CARA DO MUNDO A TURMALINA PARAÍBA, MAS JÁ TINHA VENDIDO A PREÇO DE NINHARIA ATÉ PARA ESTRANGEIROS.
    ENTÃO CABE A CADA UM DE NÓS BRASILEIROS VALORIZARMOS O QUE TEM EM NOSSA TERRA, PRESERVANDO A NATUREZA, NÃO A DESTRUINDO, INFELIZMENTE AINDA NÃO VALORIZAMOS A NOSSA TERRA, PARECE QUE ESTAMOS DESINTERESSADOS, QUE NEM ESSE HOMEM, DESCOBRIU UMA FORTUNA NO QUINTAL DE SUA CASA E NÃO SABIA.

  28. Markinho 14 de março de 2011 em 10:24 #

    Como falou a Iberica, tbm sou de são josé da batalha, lugar onde é estraida a pedra mais cara do mundo,eu já tive o privilegio de ver algumas da pedras,mais como sempre elas são tiradas daqui i levadas para outros paises i tributos algum são pagos ao municipio.é uma injustiça oq fazer com o povo do lugar,que trabalham arriscando suas vidas para encontrar a tal pedra,para que possa enriquecer ainda mais os contrabandistas,oq podemos fazer para mudar isso? precisamos ainda mais de emisonaras de tv,radio.obg

  29. marcos porto 23 de março de 2011 em 22:08 #

    a anos q esta elusao acabol tanto na producao de tamanhos concideraval comercial quanto nesti preco abicurdo q si comenta hoge nesti garinpo so si produis pedras para milimetrar ou seja pedras muito pequenas e muito cara em quanto na africa voce conpra pedras do tamanho que quiser na cor q quiser rio e sao paulo esta cheio de turmalina africana de 3 a 15 quilates pelo preso de 3 a 15 mil reais o quilate detali como a cor e o cristal da turmalina paraiba sou paraibano e sou do ramo conheco o mercado e sei o q estou falando e digo mais ja tive coretando uma pedra de 8 gramas encontrei uma oferta de 130 mil reais e o dono nao quis vender mais ti dico tenho 15 anos trabalhando com pedras ti digo ja tinha visto muitos brilhante extra tanzanitas esmeraldas safiras de varios tamanhos e com muita qualidade mais como aquela turmalina jamais vi igual menos mau q a foto dela eu guardo com migo

  30. edvaldo ferreira barbosa 25 de março de 2011 em 10:48 #

    bom dia encotrei pedras de varios tamanhos e varios professores de univesidades ja mim cofirmarao que era turmalina preta eu queria vende como faço

    Edvaldo, a Vila não tem essa informação pois trabalhamos com artesanato apenas. Vou ficar devendo essa dica.

  31. Jeff 26 de março de 2011 em 16:18 #

    Turmalina Paraíba, pedra maravilhosa do meu e do nosso Brasil!!!

    Tem que ser vendida muito caro mesmo, e de preferencia aqui no Brasil, hoje temos pessoas podem comprar essa pedra no mercado Brasileiro.

    Salve, Salve a Turmalina Paraíba, a riqueza Divina.

  32. junior 24 de abril de 2011 em 11:20 #

    amigos,gostaria de reabrir este assunto,para q possamos trocar conhecimento,sou da terra onde tudo aconteceu,conheço a historia de perto desde criança,quem tiver entereçe é entrar em contato.

  33. junior 24 de abril de 2011 em 11:22 #

    se alguem tiver o a curiosidade de conhecer a área,de exploraçao hoje nao é tao dificil,é só entar em contato juniortintas@hotmail.com…agilizamos tudo para uma visita no local

  34. matusalem cordeiro de melo 28 de abril de 2011 em 17:43 #

    FIQUEI MUITO TRISTE QUANDO TRABALHAVA NO MUNICIPIO DE JUAZEIRINHO,COMO AGENTE DO FISCO ESTADUAL, DEDIQUEI-ME O MAXIMO PELA MATERIA QUE VOCÊ SOLICITOU,NINGUÉM PODE TER MAIS DEDICAÇÃO PELA CAUSA DO QUE EU, MAS, QUANDO SE TRATA DE RIQUEZA OS PODEROSOS, NÃO DEIXAM QUE A CAUSA FIQUE COM O POVO.INFELIZMENTE ESTRAGARAM TUDO.CONTUDO O NOSSO SOLO É MUITO RICO EM CRISTALINOS,NÃO HÁ MOTIVO PARA DESESPERO BASTA O POVO TER CONHECIMENTO DA CAUSA E DEUS, NOS AJUDAR QUE TUDO TERÁ UMA SOLUÇAO

  35. DARLAN GEMAS 28 de setembro de 2011 em 21:31 #

    OLA MOCADA OPERO COM PEDRAS, A TURMALINA PARAIBA E UMA GEMA MUY LINDA E COBIÇADA, K LASTIMA K O POVO NO DESFRUTA DESSA RIQUEZA, PERTO DO PORTO TRONBETAS ESTAR LOCALISADA UMA MINA DE BAUXITA , POVO DAI NO GANHA NADA, TINHA K EXISTIR UMA LEI K TODA RIQUEZA TINHA K BENEFICIAR OS MORADORES DO LUGAR, COM ESCOLA, FACULDADE, HOSPITAL,CURSOS PROFISONALISANTE, VAMOS FASER UM BRASIL JUSTO, SEREMOS UM POVO FELIZ. RESERVAS ALTA POTENCIA , CARAJAS, TRONBETAS,BITINGA, PVO, ASS DARLAN

  36. André 14 de janeiro de 2012 em 9:18 #

    O valor dessa pedra se da pela procura por elas e a sua escassez no mundo.
    Turmalinas ocorrem em toda parte e é muito comum. A chamada turmalina da Paraíba, não é valorizada por ser uma turmalina, mas pelo teor de cobre que é único e que proporciona um efeito de fluorescência que fascina, e não se encontra em nenhuma outra gema. Os gemólogos a classificam como turmalinas cupríferas, Geólogos a classificam como espécie elbaita. Embora haja turmalinas cupríferas em outras regiões do Brasil e do mundo , apenas as encontradas em São Jose da Batalha no estado da Paraíba conseguem alcançar teores de cobre acima de 2%. No Rio Grande do Norte e África, onde se exploram também essas turmalinas, os teores de cobre não chegam a 0.80%. O valor do cobre pode ser verificado através de análise química por fluorescência de raios X de energia dispersiva. Poucos laboratórios gemológicos possuem esse equipamento. Tornando as pedras das minas de Batalha, na Paraíba, ainda mais procuradas, e apresentando no mercado internacional a nomenclatura de turmalina da Paraíba.

    Essas pedras recebem um tratamento especial, revestidas com substratos a base de alumínio e areia, são colocadas em fornos especiais que aquecem lentamente até 550graus C. A temperatura ideal é alcançada, geralmente, após umas 3 horas de aquecimento gradativo e, então, mantida por um período de no máximo 4 horas, sendo as gemas depois resfriadas a uma taxa de aproximadamente 50 oC por hora.
    Após esse tratamento, as gemas com menos impurezas e maior teor de cobre (CuO), apresentão uma coloração azul fluorescente (NEON). É essa fascinante coloração Azul-Neon que é cobiçada, e não se consegue em nenhuma outra gema no mundo, pois nenhuma outra tem o teor de cobre das Pedras de São Jose da Batalha.

    É esse efeito Neon que a torna uma pedra cobiçada, e de grande procura no mercado internacional de gemas, como há escassez o preço dispara, tornando-a, no momento, a pedra mais cara e procurada. Outro Fato interessante, é que como é difícil certificar o teor de cobre de uma turmalina, há muita gente vendendo turmalinas comuns, com baixo teor de cobre como sendo “ Turmalina da Paraíba” e tem muita gente sendo enganada, principalmente no Brasil.

  37. Taís 5 de maio de 2013 em 17:43 #

    Como se isso fosse novidade…Roubam nossas riquezas igual roubaram o ouro dos nossos índios. ;)

  38. clecia 18 de setembro de 2013 em 21:43 #

    na mnha cidade em um povoado foi descoberto turmalina paraiba e mais diamante,marmore, ouro e ferro…..sao mais ou menos 100 tarefas de serra contendo esses obijetos valiosos….o Brasil é relmente rico em minerio…

  39. JLL Leandro 5 de fevereiro de 2014 em 20:41 #

    Minha gente, vivemos no Brasil.
    Aqui nada é nosso de verdade, mesmo que se tenha papel passado. Isso aqui pertence aos estrangeiros, nos estamos aqui apenas servindo-os desde 1500.
    Agora, tem uns que acordam, outros não… Infelizmente.
    Pedras maravilhosas como essas, caríssimas quando trabalhadas lá fora por joalherias, deveriam ser valorizado tanto quem a escava, quanto quem a molda para a arte final.
    A indignação aparece…
    Não conheço como foi a história da cidade primeira a explorar tal pedra, mas que lá devem morar gente de toda parte do Brasil isso, tenho certeza…

    Moramos numa terra onde se tem de tudo, ninguem aqui morre de fome, tal como ocorre em África.
    Quem não queria achar uma pedra de 1 kg e ficar rico? Então, estão lá procurando os bolsões, mesmo vendo que não ha nada, continuam na esperança de sair na miséria que escavam para sí.
    O grande erro de muitos, foi não ter estudado ou nao ter sido dada a oportunidade e ter caído no garimpo cedo. De resto, é gente oportunista e que quer ganhar dinheiro as custas desses pobres homens. E ganham mesmo.

  40. Cleidiano 3 de outubro de 2014 em 11:05 #

    Bom dia tenho pedras da turmalina paraíba e diamantes negros brutos alguém tem contato para vender?

Deixe uma resposta

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
cheap oakley sunglasses cheap oakley sunglasses sale cheap oakley sunglasses china cheap oakley sunglasses uk cheap oakley sunglasses outlet cheap oakley sunglasses free shipping cheap oakley batwolf sunglasses polarized discount oakley sunglasses brisbane cheap oakley sunglasses canada discount oakley sunglasses dispatch discount oakley dart sunglasses cheap oakley sunglasses for sale cheap oakley sunglasses fake cheap oakley sunglasses from china cheap oakley sunglasses flak jacket cheap oakley sunglasses frogskins cheap oakley sunglasses from usa cheap oakley sunglasses for baseball cheap oakley golf sunglasses discount oakley gascan sunglasses cheap replica oakley gascan sunglasses cheap white oakley gascan sunglasses cheap green oakley sunglasses get cheap oakley sunglasses cheap oakley sunglasses holbrook cheap oakley sunglasses hut cheap oakley sunglasses half jacket cheap oakley holbrook sunglasses australia cheap real oakley holbrook sunglasses cheap oakley juliet sunglasses cheap oakley jupiter sunglasses cheap oakley jawbone sunglasses uk cheap oakley jury sunglasses cheap oakley jawbone sunglasses sale discount oakley jawbone sunglasses discount oakley juliet sunglasses cheap oakley sunglasses knockoff cheap new oakley sunglasses cheap oakley sunglasses online cheap oakley sunglasses on sale cheap oakley plaintiff sunglasses cheap oakley probation sunglasses cheap oakley pitbull sunglasses cheap oakley polarised sunglasses cheap oakley prescription sunglasses uk cheap oakley sunglasses radar cheap oakley sunglasses replica cheap oakley sunglasses radar path cheap oakley radarlock sunglasses cheap oakley radar sunglasses free shipping cheap oakley sunglasses store cheap oakley sunglasses shop cheap oakley sport sunglasses cheap oakley glasses uk cheap oakley glasses usa very cheap oakley sunglasses cheap oakley sunglasses with free shipping cheap oakley sunglasses wholesale china cheap oakley sunglasses wholesale cheap oakley sunglasses white cheap oakley half x sunglasses cheap oakley flak jacket xlj sunglasses cheap oakley half jacket xlj sunglasses cheap oakley mlb flak jacket xlj sunglasses oakley xlj sunglasses cheap cheap youth oakley sunglasses cheap yellow oakley sunglasses where can i buy cheap oakley sunglasses oakley sunglasses discount replica oakley sunglasses oakley sunglasses outlet fake oakley sunglasses oakley sunglasses cheap oakley sunglasses military discount oakley sunglasses sale cheap oakley sunglasses offers oakley sunglasses cheap sale fake oakley sunglasses cheap discounted oakley sunglasses fake oakley sunglasses sale Sale Oakley Sunglasses wholesale replica oakley sunglasses replica oakley sunglasses free shipping buy fake oakley sunglasses fake oakley sunglasses wholesale replica oakley sunglasses usa fake oakley sunglasses for sale fake oakley sunglasses free shipping cheap fake oakley sunglasses fake oakley sunglasses for sale free shipping fake oakley sunglasses cheap shipping really cheap oakley sunglasses oakley sunglasses wholesale