Arts & Crafts o movimento pelo artesão-artista, surge o designer

William Morris o fundador do movimento Arts & Crafts. Tudo ia muito bem obrigado com a Revolução Industrial na Europa. Produção em massa, popularização de produtos e em muitos casos, do mau gosto também. Aí surgiram os do contra, no caso John Ruskin e William Morris. Para eles aquilo tudo estava errado, aquela busca pela quantidade levava à um falso progresso pois não abriria verdadeiramente oportunidade à todos. Também se preocupavam com a falta de identidade nos objetos e entendiam que a estética deveria estar aliada à função e a forma e com essa bandeira iniciaram o movimento Arts & Crafts.O objetivo: a busca de iguais condições entre artesãos e artistas e uma estética totalmente ligada ao fazer artesanal. Resumindo, o movimento tentou aplicar os ideais socialistas de igualdade de acesso às classes, ao processo industrial em andamento.

Para Morris, todos os objetos deveriam deixar clara a identidade do seu artesão-artista (olha o designer aí gente), que teria no seu trabalho, também uma fonte de prazer, e esta deveria despertar contemplação em seu futuro dono. O operário da fábrica também seria o criador dos seus próprios objetos, desde o desenho até a execução final. Morris imaginava que se fosse dessa maneira, as pessoas das classes mais baixas poderiam ter em casa peças de qualidade, não só no material, mas na beleza das formas e na praticidade de suas funções. Acreditando firmemente nisso, uniu-se a mais alguns nomes importantes da época e fundou a Morris, Marshall, Faulkner & Co., uma empresa especializada em mobiliário e decoração em geral.

Cadeiras com as linhas geométricas do Arts & Crafts. Cadeira produzida pela Morris & Co e criada por Ford Madox Brown.

A empresa até que teve vida longa, mas o que aconteceu foi que tudo o que se vendia lá só era acessível à classe alta. Entretanto, do outro lado do oceano, nos EUA, as coisas fucionaram diferente. Sem o radicalismo do tudo ou nada artesanal, um tal Gustave Stickley, criava móveis unindo detalhes artesanais ao processo industrial. Resultado: vendeu, mas vendeu muito para a classe média americana que tava doidinha pra gastar seu dinheirinho capitalista em objetos bonitos e que durassem para sempre. Aí, para mim está um dos grandes nomes desse movimento, Gustave Stickley, de quem falaremos em seguida.

Nem tudo no Arts & Crafts foi passageiro, pois a sua idéia principal tornou-se a raíz da Art Nouveau e mais tarde a arte, o artesanato e o processo industrial tornaram-se a base do importante movimento conhecido como Bauhaus. Tudo isso nos próximos artigos.

Fotos: Wikipedia, Arts & Crafts Home

Você vai gostar também de:

, , ,

3 Respostas para: Arts & Crafts o movimento pelo artesão-artista, surge o designer

  1. Rosane 7 de novembro de 2014 at 11:50 #

    AMEII ME AJUDOUU MUITO NO MEU TRABALHO PARABENS

  2. Lilian 20 de outubro de 2009 at 16:27 #

    Tem presente pra vocês no meu blog!

    Bjs

  3. Talma 20 de outubro de 2009 at 7:05 #

    Uauu…pense numa postagem bem estudada e bem explicada. Perfeito! Parabéns!!

Deixe uma resposta