Barulhinho bom

Baticumlata

Durante a abertura do XII Samap, tivemos a oportunidade de conferir a performance do Baticumlata, da Empresa de Limpeza Urbana (Emlur). O grupo usa material reciclado na construção dos seus instrumentos e, a partir deles, extrai sons de batidas regionais e outros ritmos.
O grupo, coordenado há três anos, agrega 17 integrantes e faz parte de outras ações de motivação profissional da autarquia. Apesar do caráter lúdico, o objetivo é melhorar a auto-estima dos servidores e dos agentes ambientais. “O programa visa educar e discutir questões sobre ecologia e preservação, como o reaproveitamento dos resíduos sólidos”, explica Antônia Souza, chefe da Divisão de Arte da empresa.
Para a secretária Fabiana, no grupo há nove meses, o programa já está definitivamente incorporado ao seu cotidiano. “O Baticumlata faz parte da minha vida, acho fantástico tocar aqui”, afirmou.
O grupo ensaia duas vezes por semana, faz apresentações eventuais e também planeja a gravação de um CD com artistas locais. A Emlur ajuda com os custos do programa, como a contratação do profissional de percursão que orienta o grupo. “Quando toco me sinto livre, à vontade para ser eu mesma”, confessa a pintora Carmem, no Baticumlata há três anos, feliz da vida com os aplausos na praça.

(Foto: Marcelo Pereto)

Você vai gostar também de:

, ,

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta