Como fotografar artesanato: fotografando detalhes

Fotografando detalhes

Como fotografar artesanato: tem treinamento novo no ar: vamos fotografar detalhes?

Artesanato é o tipo de trabalho que sempre tem um detalhe significativo pra receber a atenção na hora de fotografar. Esta é a aula de número 3 dos nossos treinamentos para o Mural da Vila e hoje vamos fazer o foco no detalhe da sua peça. Quer ver o que vai acontecer? Me acompanhe.

Chegou agora e tá perdida ou perdido? 

Clique nos botões abaixo para ver as duas aulas anteriores. Se puder seguir a ordem, melhor. Aproveite porque você usará estas dicas em várias ocasiões.

 

Voltando ao assunto de hoje que é o foco. E foco quer dizer nitidez, definição, imagem limpa.

Vamos abordar este assunto direto onde é mais difícil acertar, que são os pequenos detalhes, sabendo que você deve prestar sempre atenção se suas fotos estão nítidas e bem focadas e nunca, jamais usar uma foto que esteja com um mínimo de nublado que seja.

Pense nas vendas que quer fazer e repita a foto caso não fique legal. Não é hora de ter preguiça ou achar que não consegue melhorar a nitidez. Consegue sim e eu vou te ajudar a entender como.

 

Peça com detalhes para demonstração

Vamos dizer que eu fiz esta bolsa acima em renda filé e que eu quero vender na minha loja. Já fiz os ajustes das funções da minha câmera, já escolhi um lugar de ótima iluminação natural e fotografei pensando em mostrar a peça inteira.

A foto ficou boa e agora eu quero mostrar alguns pequenos detalhes de lantejoulas bordadas, que desta distância não dá pra notar com clareza. Então eu vou querer fotografar apenas os detalhes.

Nesta hora deveria haver um alarme na câmera gritando: PE-RI-GO, PE-RI-GO, PE-RI-GO  😯 

Artesanatos de natal, aprenda agora

O que fazer pra não estragar tudo?

A primeira coisa que passa na cabeça é: se vou fotografar um detalhe, vou chegar com a câmera bem pertinho, e pronto. Tá resolvido.

Aqui começam os erros. As câmeras dos celulares e as câmeras compactas, mesmo com boa resolução de imagem, possuem suas limitações. A apesar de parecer óbvio que chegar bem perto do objeto seja a melhor solução, existem segredinhos para que isto funcione como deve. Veja abaixo:

 

Ficando muito próximo 

Aproximando ao máximo

A foto ao lado eu fiz apenas aproximando a câmera do detalhe, sem usar nenhum tipo de ajuste, com o foco no automático.

Numa câmera de menor resolução e pelo fato de estar tão próxima das lantejoulas que quero fotografar, a câmera se perde e fica indecisa de onde focar de verdade.

Você olha pelo visor e pensa ter feito o foco direito e quando bate a fotografia o foco automático já mudou para outro ponto, deixando tudo nublado.

Se você não conferiu antes de partir para a foto seguinte, já perdeu esta foto. Tá, mas e aí?

 

Fazendo um zoom

Então você pensa: vou ficar mais distante e fazer um zoom pra pegar o detalhes. Xiiiiii, desculpa, mas acho que não vai funcionar  😐 

Vamos por partes:

se você tem uma câmera compacta que tem opção de zoom, por mais que seja de pequeno alcance ainda será um zoom, porque será obtido a partir de uma combinação ótica de lentes e neste caso tudo bem: pode testar.

Foto de detalhe feita com zoom

Mas vamos dizer que você está usando seu celular. No celular o zoom é digital, ou seja, não é zoom de verdade. É como se você fizesse um recorte numa foto normal e ampliasse este recorte até parecer ficar bem próximo.

O resultado será um grande borrão sem sentido, que é apenas a mistura de pixels indefinidos da sua imagem. Lembre: a imagem digital é feita de pixels.

Li em algum lugar que com celular só tem um tipo de zoom, o das pernas e de você chegar mais perto.

Ah tá, mas se eu chego perto fica fora de foco também. Tá querendo me enganar?  😡 

Caaaaalma, já chegou lá.

 

Usando a função macro

Digamos que você leu no manual do seu celular ou da sua câmera compacta que ela tem uma função chamada Macro, pra fazer fotos de coisas bem pequenas. Nos Android é só ir em Configurações da câmera→ Modo de foco → Macro  (ou algo bem parecido com isto). No Iphone não tem a função e mais abaixo explico como fazer.

Ufa, até que enfim, será esta a solução?  😕 

Vamos lá: Macro é também uma combinação ótica que nas câmeras normais fotografa coisas bem pequenas, de bem perto, sem causar danos à nitidez. As câmeras digitais dos celulares até cumprem bem esta função, mas o resultado vai depender da qualidade da lente do seu celular, já que nem todos os modelos são realmente eficientes na hora de fazer este foco.

Fotografando usando macro

Então leia no seu manual qual a distância mínima que você pode chegar do objeto, normalmente 5cm, cuide ainda mais com a iluminação, e mantenha o pulso firme apoiando as mãos para fotografar. Aqui com o Macro, qualquer tremidinha faz tudo ir por água abaixo.

O resultado será algo próximo da foto ao lado. Tá quase lá, não tá?

Tá, não vou ser chata; está foto já dá pra colocar na sua loja virtual.

Mas se eu disser que melhora, você acredita?

 

Fazendo o foco manual

 

Sim, foco manual, do jeito mais antigo de ser, rsrsrs

Lembra da primeira foto lá no alto, bem de pertinho? Então, se lá naquela hora você desligar o foco automático e fazer você mesma o foco, tudo já ficaria resolvido.

Aquele problema do foco se perder entre um detalhe e outro e tudo sair nublado pode ser resolvido se você disser para a câmera onde quer que o foco seja feito. As câmeras de celular mais modernas oferecem o foco manual por toque que define exatamente o ponto onde a nitidez maior deve acontecer.

Usando o foco manual

Basicamente o que você verá será um quadrado ou um ponto definindo onde o foco será feito. 

Para chegar até aqui o caminho para Androids normalmente é Configurações da câmera→ Modo de foco → Foco por toque

No caso do Iphone basta tocar na tela e já aparece o quadradinho demarcando onde o foco será feito. Então aproxime-se do detalhe, marque o ponto e fotografe.

Fotografando usando foco manual

Lembre de manter as mãos firmes na hora de clicar.

Este, para mim, é o melhor resultado de todos. Tem nitidez nas lantejoulas do detalhe, um pouco menos nas bordas, é normal, e as cores estão vivas. Tá ótimo.

Dica extra

E tem uma outra alternativa para foco manual, que também rende bons resultados e em certos momentos é a melhor opção. 

Aqui volta a regra de: testar, testar, testar. Faça dos dois modos e depois escolha. Mas qual é a ideia?

Faça a foto em distância média

Usando o foco manual, marque o ponto do foco, neste caso as lantejoulas do miolo, e fotografe de uma distância levemente maior. Pra ficar como nesta imagem.

Recorte a foto

Depois você leva a foto para a edição e lá recorta em torno do ponto que quer destacar.

Ficará como ao lado. Veja que também está bom. Não sai pronta da câmera, vai usar edição, mas aqui tem um motivo incentivador.

Muitas vezes ao fazer a foto principal do seu produto, você consegue ficar numa distância curta. Quando isto for possível, faça a foto no máximo capricho porque com esta única foto você consegue resolver a questão da foto geral e da foto do detalhe, usando a técnica do recorte. E economizando um clique.

Então? Captou?

Resumindo, as melhores opções são:

  • para detalhes, desligue o foco automático
  • aproxime-se do objeto no limite indicado no seu manual
  • use o foco manual

Corre lá testar e se tiver dúvidas, pergunte aí embaixo nos comentários.

Lembrando que todas as nossas aulas são usando apenas o seu equipamento, sem tirar proveito de aplicativos. 

Se você compreender o raciocínio do processo, fará boas fotos em qualquer condição, independente de ter ou não aplicativos instalados. Dos aplicativos falaremos logo mais.

Na próxima aula o tema será Fundos para fotos, Composição e Contextualização. Não perca por nada neste mundo  😉 

Fotos: Marcelo Pereto

 

 

Não copie, compartilhe.

Clique e leia nossa licença com as regras para reprodução.

Você vai gostar também de:

, , , , ,

17 Respostas para: Como fotografar artesanato: fotografando detalhes

  1. Glória R. S. Barros 27 de outubro de 2016 at 9:08 #

    Oi Cris. Acabei de ler o artigo sobre o foco nas fotos. É a minha maior dificuldade. Meus filhos fazem teatro e tenho uma câmera semi-profissional, Nikon, excelente, mas apanho pra ela. Sempre que vou fotografá-los, se tiver muita luz do palco, sobre os atores, as fotos ficam borradas. Já tentei todas as mudanças do menu e nada dá certo. Perco muitas fotos. Assim é com os trabalhos de artesanato que têm brilho. Fiz uma mini árvore de nata,l usando como base um vidro pequeno de leite de coco, que cobri todo com folhinhas de eva que já vem com glitter. Fui alternando folhinhas prata e verde a cada camada. Mas a foto. Essa não ajuda. Não consigo exibir a minha obra de arte, porque fica tudo muito desfocado. Dá nem pra saber o que é! kkkkkkkk
    Vou tentar a dica do zoom das pernas, kkkkkkkk. Achei ótimo. Parabéns pelo artigo e obrigada por tudo. Você é 10. Bjs

    • Cris Turek 27 de outubro de 2016 at 16:13 #

      Glória, com máquina semi-profissional as configurações são totalmente diferentes, mas antes de tudo você deveria verificar se sua lente não está com fungos. Isso comprometerá qualquer imagem que faça. Outra coisa: qual é a lente que você usa na sua câmera? Dependendo da distância focal e da abertura, algumas limitações existirão. De qualquer forma, a regulagem de luz, velocidade, abertura em máquinas deste tipo depende de mais conhecimento do que com uma câmera comum. Neste caso um treinamento apropriado fará você ter melhores resultados com o seu equipamento. De qualquer forma sugiro que leia também a aula de luz natural e tente fotografar sua peça com as dicas que dou. Tenho certeza de que ajudará. Qualquer coisa, me escreva. Beijos.

    • Rosane 18 de novembro de 2016 at 10:24 #

      Oi Cris, adorei essa sua iniciativa. Vou ler com calma e por em prática.
      Abraços.

    • Cris Turek 21 de novembro de 2016 at 18:01 #

      Rosane, fique à vontade pra perguntar se tiver dúvidas, ok?

  2. antonia 3 de outubro de 2016 at 16:39 #

    cris ,adorei sua aula de fotos nitidas . vou tentar .. sou sua fã desde muito tempo,mais de cinco anos beijos , saúde e paz

    • Cris Turek 4 de outubro de 2016 at 12:46 #

      Que delícia Antonia, saber que você tem passeado por nosso Vila este tempo todo. Um beijo bem grande e meu muito obrigada. 🙂

  3. Arte Papel de Parede 29 de setembro de 2016 at 13:27 #

    Ótima dicas!!!

  4. MARCOS FEITOSA 29 de setembro de 2016 at 11:59 #

    Bom Dia. Estou tentando fazer uma pequena pirâmide com bolinha de vidro(bolas de gude),gostaria de saber o nome de uma cola que fosse resistente.Grato

    • Cris Turek 30 de setembro de 2016 at 15:59 #

      Marcos, não sei o tamanho que você vai dar à sua pirâmide, mas considerando que as bolinhas de gude são bastante pesadas, eu indicaria apenas cola profissional.Existem colas apropriadas para resistir à esta tensão, mas são bastante caras. Então tente com cola epóxi para uso doméstico, aquela que vem em pequenos tubinhos que se usa combinando os dois elementos. Se notar que não vai sustentar o peso, apoie sua pirâmide sobre uma base.

  5. Jalva 28 de setembro de 2016 at 18:46 #

    Adorei as dicas !!! Uma dica que aprendi a muito tempo ; prenda a respiração qd for tirar a foto, coisa rápida, enche os pulmões de ar prende e tira a foto . Assim a foto não sai tremida !! Comigo da certo !!! Rsrs. Ah!! Adorei o perigo,perigo!!!!! Assistia muito perdidos no espaço !!!!
    Bjo Cris

    • Cris Turek 30 de setembro de 2016 at 15:47 #

      Jalva, foi dos Perdidos no Espaço que eu tirei a frase, kkkkkk
      Mas outra alternativa para não tremer é se apoiar numa parede, armário, móvel. Ajuda bastante.

  6. Rosilene Brandão Paulo Pereira 27 de setembro de 2016 at 17:19 #

    Boa tarde Cris, parabéns pelas aulas de fotografias aprendi a mexer no meu celular…. estou começando a fazer artesanatos e levando a sério, fazia raramente e de um ano para cá resolvi fazer e vender, estou atualizando meu Blog para utiliza-lo na divulgação do artesanato e ou fotografar meus chaveiro e postar… Fala sério, amei o zoon de pernas rsrsr. SHOW!!!
    Parabéns! Abraço

    • Cris Turek 30 de setembro de 2016 at 15:44 #

      Rsrs, não é verdade Rosilene? Que bom que as dicas estão resolvendo as dúvidas, e qualquer coisa é só escrever. Beijos.

  7. ELI OLIVEIRA 27 de setembro de 2016 at 10:34 #

    Cris, tudo joia??
    Estou amanda esta matéria, temos mesmo muito que aprender, eu publiquei no grupo que criei no Face e no G+ “Eu amo artesanato“, publiquei (copiei e colei), pois o face me impede de publicar direto em grupos, mas acho que tá valendo né, colei o link direto, é um excelente material, vou continuar ligada… beijos. MUITA PAZ!

    • Cris Turek 30 de setembro de 2016 at 15:39 #

      Importante é ajudar com as dicas Eli. Obrigada por compartilhar e aguarde o que vem por aí 😀

  8. Munik Freitas 27 de setembro de 2016 at 8:27 #

    Amando as dicas.
    Não sei se ajuda, mas percebi que quando deixo meu celular (Motorola Razr D3) com o albúm praticamente vazio, as fotos ficam com mais qualidade.
    Então sempre que preciso registrar minhas peças faço uma “faxina” no dispositivo para ficar mais satisfeita.
    Abraço e gratidão.

    • Cris Turek 30 de setembro de 2016 at 15:38 #

      Munik, pode ser que o celular reduza a qualidade das fotos pra fazer “caber” no espaço existente, não sei. Mas manter o cartão limpo é sempre uma ótima escolha 😉

Deixe uma resposta