Cordel e Xilogravura, parte 2

Cordel é uma poesia popular escrita de forma rimada com 6, 8 ou 10 versos por estrofe, que trata de assuntos do cotidiano do artista, variando entre a crítica social e política e assuntos de teor picante e cômico, bem ao gosto popular. Inicialmente era transmitida de forma oral e os cordelistas até hoje a recitam de modo bem peculiar, com muita animação e empolgação, às vezes acompanhados da viola.

Venda de Cordel, poesias em folhetos

 

Essa poesia se chama “de cordel” porque quando passaram a ser impressas em folhetos, sempre rústicos e simples, e eram expostos para venda em barbantes e cordas, daí o nome cordel.

O que é interessante é que o cordelista quando quer vender um livreto novo, começa a declamar efusivamente, envolvendo os passantes, que querem conhecer o final da história. É nesse momento, no ponto mais interessante da narrativa, que o declamador diz: “e quem quiser saber o final que compre o cordel”.

E tá feita a venda.

Leia sobre a união entre cordel e xilogravura, clique Cordel e xilogravura

Você vai gostar também de:

, , , , ,

4 Responses to Cordel e Xilogravura, parte 2

  1. CAMILA 28 de novembro de 2011 at 8:10 #

    Eu gostei muito do site porque ele explica o que cordel e xilogravura.É muito interessnte eu aprendi muita coisa. BEIJOS E ABRAÇOS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1

  2. nicoly 28 de novembro de 2011 at 8:09 #

    eu gostei muito desse site porque ele vem esplicando tudo a passo a passo so acho que tem que ter mas exploraçao de xilogravura de cordel obrigado por tirar minhas duvidas

  3. GuiPereira 25 de julho de 2011 at 14:28 #

    Gostei muito minha professora deu 10 pra mim 😀

    • Cris Turek 25 de julho de 2011 at 16:20 #

      UAU Gui, parabéns. Um grande abraço.

Deixe uma resposta