Desprezo pela falta de educação

É triste ter que publicar comentários como esse que vou deixar, mas o silêncio seria uma espécie de conivência com a falta de educação que nos rodeia. E nesse caso é importante ressaltar que a falta de educação não tem nada a ver com falta de oportunidade, muito menos de ambiente de família, onde se aprendem os valores para toda a vida. As pessoas de quem vou citar o exemplo, pertencem no mínimo, senão mais, de uma classe média alta, vivem num excelente apartamento à beira mar, numa área nobre do Cabo Branco, mas quando se prestam à convivência social, são provas vivas de que educação custa muito mais que um bom saldo bancário.

LIxo no lixeiro

Em resumo, fui testemunha nesse Domingo, de um grupo que levou seus petiscos, camarões e caranguejos, para comer na areia, instalou-se à mesa de uma barraca de um ambulante, dessas que só vemos aos Domingos, e depois de refestelarem-se, saíram displicentemente deixando todo o lixo atrás de si. Atravessaram a rua e subiram ao seu prédio completamente desinteressados das outras pessoas que frequentam o lugar, como se não tivéssemos direito a uma praia limpa. Obviamente a limpeza ficou por conta do cidadão proprietário da barraca, que não lucrou em nada com a festa particular, e que de vez em quando ainda sofre ameaças de ser retirado dali por (imaginem só) causar ELE, incômodo à vizinhança. Não tenho nada contra desfrutar da praia, mas deixar abandonado na areia o lixo que não se quer ter em casa é um absurdo. Temos lixeiras a cada 50 metros, e pessoas que recolhem esse lixo várias vezes ao dia. Só nos falta civilidade.

Dessa vez é apenas um comentário. Da próxima farei imagens, para que não fiquem dúvidas no ar.

No comments yet.

Deixe uma resposta