Folhas desidratadas, como manter as cores naturais

Como manter o colorido das folhas desidratadas

A dica de hoje é muito interessante para quem gosta de trabalhar com as folhas desidratadas, mas não sabia como manter as cores naturais por tempos mais longos. Na verdade é uma técnica bem básica, mas que deixa as suas folhas lindas por muito, muito tempo.

 

Complete o processo de desidratação das folhas

Primeiro você precisa completar o processo de desidratação normalmente, como já explicamos anteriormente. Lembrando que essa etapa leva em torno de 2 semanas em média.

 

Cubra com uma camada de cola de decoupagem

Com as suas folhas já desidratadas, passe sobre elas cuidadosamente, uma leve camada de cola de decoupagem. Espere secar e passe do outro lado da folha.

 

Passe duas demãos de cola de decoupagem

Repita esse processo dando a segunda demão de cola de decoupagem.

Pronto, suas folhas podem ser guardadas até que você decida qual projeto quer realizar. Além de fazer as cores ressurgirem e ficarem vivas, a cola recupera também a textura natural da folha, dando mais opções de usos.

Essa dica esperta é da Pam da Gingerbread Snowflakes.

Não copie, compartilhe.

Clique e leia nossa licença com as regras para reprodução.

, , , ,

24 Comentários para Folhas desidratadas, como manter as cores naturais

  1. Dalvanéria da Costa Santos 20 de junho de 2019 às 12:42 #

    Bom dia!
    Podem me dar o link de onde está o processo inicial?
    Muito obrigada!

    • Cris Turek 24 de junho de 2019 às 18:04 #

      Dalvanéria, o link está no texto em letras azuis, só clicar.

  2. Marisa Pinto 14 de outubro de 2015 às 19:25 #

    Olá
    Me diga o nome da planta que tem essa folha.

    Obrigada

    • Cris Turek 19 de outubro de 2015 às 13:34 #

      Marisa essas são folhas de Bordo, um tipo de Carvalho, e são encontradas nas regiões serranas do sul/sudeste.

    • daniel 2 de fevereiro de 2016 às 15:54 #

      plátano ou Acer

  3. ana cristina alves rodrigues de brito 28 de março de 2013 às 21:15 #

    como faço para desidratar folhas verdes sem usas sodá gostaria que elas ficassem esqueleticas aguardo respostas ou aonde posso compra-las obrigada

    • Cris Turek 30 de março de 2013 às 10:13 #

      Ana Cristina para esqueletizar somente usando soda.

  4. Wagner 23 de junho de 2012 às 19:20 #

    Olá Cris, gostei muito de todas as dicas sobre as folhagens, estive recentemente em Canela-RS e trouxe de lá folhas que são usadas para artesanato / decoração, porém queria saber como é o processo de cores que as deixam bonitas com tom vermelho e amarelo eles usam anelina – corante natural ?, parabens pelo blog e fico no aguardo.

    Abraços
    Wagner

    • Cris Turek 24 de junho de 2012 às 16:15 #

      Wagner por hora fico devendo essa dica.

  5. adelia pinhal 18 de janeiro de 2012 às 22:58 #

    Boa noite ,eu quero fazer uma tampa para um frasco com uma areia que pareçe mesmo açucar ,depois leva umas formigas em plastico pequeninas, eu ouvi falar em areia de passarinho, voçe conheçe. se poder ajudar eu agradeço. muito obrigado, adoro os voços trabalhos.

    • Cris Turek 19 de janeiro de 2012 às 10:56 #

      Adelia, já vi trabalhos feitos com massa de areia, mas não conheço a técnica. Porque não substitui por biscuit?

  6. adelia pinhal 18 de janeiro de 2012 às 5:17 #

    Ola bom dia ,parabens pelo voço trabalho,adoro, eu gostava de saber como posso fazer umas tampas de frascos que parece açucar , nao sei o nome ,nem onde comprar, alguem me da essa dica, muito obrigada.

    adelia

    • Cris Turek 18 de janeiro de 2012 às 12:08 #

      Adelia, me desculpa mas não entendi exatamente o que você deseja.

  7. joana 27 de junho de 2010 às 10:58 #

    muito boas as dicas de passo a passo. Obrigada.

    • Cris Turek 1 de julho de 2010 às 23:10 #

      Joana, passeie pelo blog nas categorias reciclagem e faca você mesma, e veja quantas dicas bacanas. Você vai se divertir muito. Beijos.

  8. Cláudia 17 de março de 2010 às 2:48 #

    Gostei das duas ideias!
    quanto a inspiração era ainda contágio do dia da poesia rsrsrsrs
    Sexta entrego a coelhada e vou tentar fazer.
    Beijão
    Cláu

    • Cris Turek 17 de março de 2010 às 11:54 #

      Você colaborou para a super população dos coelhos, Clau.
      Vai ter coelho por tudo quanto é lado, rsrsrsrs
      Beijão.

  9. Fabiana Lima 15 de março de 2010 às 7:16 #

    Cris bom dia !!!!!
    Adorei este trabalho das folhas desidratadas e os da poesia também.
    Achei lidas as almofadas com os poemas, inclusive para presentear pessoas especiais.
    Beijos mil adoro seus trabalhos !!!!!!!

  10. zenaide 14 de março de 2010 às 9:33 #

    ADOREI ESTE ESTA PÁGINA. APRENDÍ MUITO,E CONTINUO APRENDENDO . MAS GOSTARIA DE TER PASSO A PASSO COMO CONFECCIONAR O AGULHEIRO,ALFINETE,ETC DE PAPELÃO QUE FICA UMA CAIXINHA. DESDE JÁ OBRIGADA.

    • Cris Turek 15 de março de 2010 às 16:02 #

      Zenaide, tenho muitos pedidos de passo-a-passo. O seu fica anotado, assim que for possível publicamos algo, combinado?

  11. Cláudia 13 de março de 2010 às 11:05 #

    Cris,
    Como é que coloca esse “lacre” bonitinho na boca do vidro pra ficar assim mais bonito?
    Beijos
    Cláu

    • Cris Turek 15 de março de 2010 às 15:59 #

      Claudia, aí é que está. O vidro desse pap é vidro de fazer conserva. Ele vem com uma tampa especial, que solta a rodelinha de dentro.
      A alternativa ideal para ter esse efeito é usar aqueles abridores que não deixam farpas. Já falei sobre eles num post sobre reciclagem de latas usadas.
      Outra alternativa é fazer um acabamento com papel maché, que você já conhece a técnica, que tal? Depois me conte.

  12. Cláudia 13 de março de 2010 às 11:03 #

    Biologia é a arte do estudo da vida e a vida fica mais e mais bonita combinada com a arte das mãos que tranformam matéria morta em matéria prima.
    De novo, então, ressurge a “vida”! Enfeitando, harmonizando, colorindo, aquele canto que andava morto.
    Beijo beijo
    Cláu

    • Cris Turek 15 de março de 2010 às 15:55 #

      Essa mulher está inspirada hoje, heim Clau? Mas é esse mesmo o pensamento. Beijos.

Deixe uma resposta