João Pessoa

Brasão de João Pessoa

João Pessoa é a capital e o município mais populoso do estado brasileiro da Paraíba. É conhecida como “a cidade onde o sol nasce primeiro”, devido ao fato de no município estar localizado na Ponta do Seixas, que é o ponto mais oriental das Américas. Outra caracteristica previlegiada é que João Pessoa foi nomeada a “segunda cidade mais verde do mundo” em 1992 pela United Nations (fonte: Embaixada do Brasil – UK).
Fundada em 1585 com o nome de Filipéia de Nossa Senhora das Neves, João Pessoa é uma das cidades mais antigas do Brasil e também a última a ser fundada no país no século XVI. A cidade é também notável pelo clima agradável, por ser a maior em economia e arrecadação de impostos para o estado, pela beleza de suas praias e especialmente pelos belos e vários monumentos de arquitetura e arte barroca.

 

História


Foi fundada em 5 de agosto de 1585 com o nome de Nossa Senhora das Neves, a santa do dia em que foi firmada a aliança com os Tabajara (5 de agosto) (depois da aliança com os Tabajara, demorou ainda 3 meses para ser fundada, de fato, a cidade). João Pessoa já nasceu com o status de cidade, jamais vivendo a condição de vila, fato esse ocorrido porque foi fundada pela cúpula da Fazenda Real numa Capitania Real da Coroa Portuguesa. Com o passar do tempo, foi recebendo várias denominações: Filipéia de Nossa Senhora das Neves, em 1588, homenageando o rei Filipe II de Espanha, quando da União Ibérica, período em que o Reino de Portugal foi incorporado à coroa espanhola. Durante a ocupação holandesa, entre 1634 e 1654, designou-se Frederikstadt (Cidade de Frederico), em homenagem ao príncipe de Orange, Frederico Henrique.

 

Com a reconquista portuguesa, voltou a se chamar Nossa Senhora das Neves, passando a ser chamada Parahyba do Norte em 1817. Por conta de uma visita temporária de D. Pedro II do Brasil à cidade em fins de 1859, recebeu provisoriamente o título de Imperial Cidade.

Sua denominação atual, João Pessoa, é uma homenagem ao político paraibano João Pessoa, assassinado em 1930 na cidade de Recife, quando era presidente do estado e concorria, como candidato a vice-presidente, na chapa de Getúlio Vargas. O fato trouxe grande comoção popular, sendo praticamente o estopim da Revolução de 30, embora se discuta se realmente houve motivação política no ato, que foi executado por João Duarte Dantas, cujo escritório fora invadido por tropas governamentais, tendo sido suas cartas amorosas à professora Anayde Beiriz trazidas a público.

A Assembléia Legislativa Estadual aprovou a mudança do nome da capital em 4 de setembro de 1930. Há algum tempo, cidadãos pessoenses discutem a possibilidade de rever a homenagem e substituir o nome de João Pessoa por outro, entre os quais, figuram “Paraíba” e “Cabo Branco”. Entre outros argumentos, alega-se que a mudança de nome, em 1930, foi realizada em um momento de comoção e de instabilidade social, quando vários adversários políticos do grupo de João Pessoa foram presos e mortos. Acrescenta-se ainda que não há consenso sobre as virtudes de pessoa e de gestor público as quais confeririam o mérito ao ex-presidente da Paraíba (na época, denominação para o cargo de governador) para tal homenagem. De outra parte, os defensores da manutenção do nome argumentam que João Pessoa foi político exemplar e combateu o coronelismo e as oligarquias.

A cidade de João Pessoa nasceu nas margens do rio Sanhauá, a partir de onde sobe as ladeiras em direção ao que hoje é o Centro. A expansão urbana ocupou a antiga área rural. A partir da segunda metade dos anos 70, com a ascensão da orla marítima, a economia da área perdeu um pouco de sua importância de outrora. No que diz respeito à arquitetura, os bairros do Centro comportam a maior parte das áreas que são objeto de tombamento pelos órgãos de proteção ao patrimônio, dentre elas, o Centro Histórico, Rua das Trincheiras e as proximidades da Rua Odon Bezerra, no bairro de Tambiá.

A cidade, no decorrer do século XX, perdeu importância e viu a ascensão de Campina Grande, segunda maior cidade do estado. A economia pessoense, na primeira metade do século, praticamente se estagnou. Até os anos 60, era, praticamente uma capital administrativa, pois Campina Grande, cidade distante 125 quilômetros, aproximou-se do posto de cidade mais importante do Estado, já que, nesse período, Campina Grande despontava como importante pólo comercial e industrial não só do estado, mas também da região Nordeste, passando a arrecadar mais impostos do que a Capital. João Pessoa, naquela época, tinha poucas indústrias e apenas desempenhava funções administrativas e comerciais. A partir dos anos 60, após grandes investimentos privados e governamentais, tanto do governo estadual quanto do governo federal, João Pessoa ganhou novas indústrias e importância, reafirmando sua posição de principal cidade do Estado, em termos econômicos, sociais, populacionais e turísticos.

 

Geografia


A cidade localiza-se na porção mais oriental das Américas e do Brasil, com longitude oeste de 34º47′30″ e latitude sul de 7º09′28. O local é conhecido como a Ponta do Seixas.

 

Segredos da encadernação artesanal

A altitude média em relação ao nível do mar é de 37 metros, com altitude máxima de 74 metros nas proximidades do rio Mumbaba, predominando em seu sítio urbano terrenos planos com cotas da ordem de 10 metros, na área inicialmente urbanizada.

O clima da cidade é quente e úmido, do tipo intertropical, com temperaturas médias anuais de 26°C. O inverno inicia-se em março e termina em agosto. São duas estações climáticas definidas, as chuvas ocorrem no período de outono e inverno e durante todo o resto do ano o clima é de muito sol. A denominação mais usual para o clima da cidade é o de tropical úmido.

 

Rios e Praias


Em João Pessoa existem cerca de doze rios. O principal é o Rio Jaguaribe, pois é dele que a água para abastecimento das casas é retirada. Mas o rio que fez mais história foi o Rio Sanhauá, pois foi das márgens desse rio que nasceu a cidade e foram construídas as casas mais antigas.

 

Rios

  • Rio Sanhauá
  • Rio Jaguaribe
  • Rio Gramame
  • Rio do Cabelo
  • Rio Cuia
  • Rio Mangabeira
  • Rio Timbó
  • Rio Laranjeiras
  • Rio Marés
  • Rio da Bomba
  • Riacho Mussuré
  • Riacho Jacarapé

Praias
João Pessoa tem nove praias, dentre as quais a mais oriental das Américas, a praia dos Seixas.

  • Praia do Bessa
  • Praia de Manaíra
  • Praia de Tambaú
  • Praia do Cabo Branco
  • Praia do Seixas
  • Praia da Penha
  • Praia de Jacarapé
  • Praia do Sol
  • Praia da Barra de Gramame
  • Praia do Poço

 

Meio Ambiente


Mesmo antes da preocupação ecológica que hoje domina o mundo, o pessoense aprendeu a preservar a natureza e a plantar árvores, o que transformou a cidade num vasto tapete verde. João Pessoa é considerada a “segunda cidade mais verde do mundo”, com mais de 7 m² de floresta por habitante, perdendo somente para Paris, França[carece de fontes?]. Esse título de distinção lhe foi dado em 1992, durante a ECO-92[carece de fontes?].

 

Como se não bastassem suas ruas e bairros arborizados, João Pessoa possui, dentro da cidade, duas grandes reservas de Mata Atlântica, que funcionam como verdadeiros pulmões, além de mitigar o avanço da poluição. A primeira delas fica no bairro central do Róger e denomina-se Parque Arruda Câmara (ou “Bica”, como é popularmente conhecida, devido à presença da Fonte Tambiá no local). Um misto de jardim zoológico e reserva florestal, a Bica possui exemplares raros de nossa fauna e flora, assim como animais de outros continentes. O bucolismo de sua paisagem a transforma num ponto de visitação obrigatória. A outra reserva florestal importante é a Mata do Buraquinho, recentemente parte dela foi transformada em Jardim Botânico. Com cerca de 515 ha de mata virgem, cortada por riachos e fontes naturais, fica situada num dos maiores reservatórios que abasteciam a cidade. A Mata do Buraquinho é um verdadeiro tesouro para João Pessoa, já que umidifica seu clima e mantém sua temperatura mais estável e branda, mesmo no verão. A mata é totalmente preservada e cercada com intuito de proteção contra depredação, servindo como local de estudo para pesquisadores que se preocupam com a preservação da qualidade do meio ambiente.


 

Transportes
O Transporte público na cidade de João Pessoa é feito em grande parte por ônibus, através de empresas privadas. Hoje, é possível ir para qualquer lugar da cidade pagando-se apenas uma passagem. As conexões são feitas através do Terminal de Integração do Varadouro. Está em implantação a bilhetagem eletrônica na cidade, que, segundo a prefeitura, irá oferecer mais comodidade, eficiência e segurança aos usuários de ônibus pessoenses.
A bicicleta tem uma crescente importância local. Existem apenas duas ciclovias na cidade, uma na Av. Cabo Branco (à beira-mar, no bairro de mesmo nome) e a outra na Av. Flávio Ribeiro Coutinho (Manaíra). Muitos moradores da periferia se dirigem ao trabalho por meio de bicicletas, andando junto aos carros em vias arteriais como a Av. Epitácio Pessoa e a Av. Dom Pedro II, onde é grande o fluxo de veículos. Em virtude disso, são registrados diariamente na cidade vários acidentes envolvendo ciclistas, alguns fatais.

 

A cidade também conta com o Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto — localizado na cidade limítrofe de Bayeux

Educação


Instituições de ensino superior

 

  • Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
  • Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
  • Instituto de Educação Superior da Paraíba (IESP)
  • CEFET-PB
  • Associação Paraibana de Ensino Renovado (ASPER)
  • Faculdade de Enfermagem Nova Esperança) (FACENE)
  • Faculdade de Medicina Nova Esperança (FAMENE)
  • FAP
  • FESP
  • UniPB
  • Faculdade Maurício de Nassau (FMN)
  • Faculdade De Ciências Médicas da Paraíba
  • Faculdade Santa Emília de Rodat (FASER)
  • Faculdade Potiguar da Paraíba (FPB)

 

Turismo e Cultura


A Secretaria Executiva de Turismo da Paraíba informa que “Uma das capitais que emerge como um forte destino turístico no Nordeste do Brasil é João Pessoa, cidade que vem apresentando grande crescimento do fluxo de visitantes todos os anos. A conquista de um espaço no disputado ranking turístico está fazendo com que o Governo Municipal invista principalmente na qualidade de vida como um dos principais atrativos do lugar. Várias campanhas se espalham pela cidade. Numa garantia de cidadania e bem estar para todos os habitantes de João Pessoa e seus visitantes. ”

 

Abaixo temos uma lista abreaviada dos principais pontos turisticos.

 

Praias

  • Praia do Bessa
  • Praia de Manaíra
  • Praia de Tambaú
  • Praia do Cabo Branco
  • Praia do Seixas
  • Praia da Penha
  • Praia de Jacarapé
  • Praia do Sol
  • Praia da Barra de Gramame
  • Praia do Poço

 

Localidades Historicas


  • Parque Barroco
  • Teatro Santa Rosa
  • Palácio da Redenção
  • Forte Santa Catarina
  • Igreja de São Francisco e Igreja de Santo Antônio
  • Igreja São Frei Pedro Gonçalves

Parques

  • Parque Solon de Lucena
  • Parque Arruda Câmara

Monumentos

  • Farol do Cabo Branco

Centros de Educação e Cultura

  • Espaco Cultural
  • Estação Ciência, Cultura e Arte

Museus

  • Museu Cultural do Centro de Sao Francisco
  • Museu José Lins do Rego
  • Casa do Artista Popular
  • Espaço Energia
  • Museum of Cabedelo
  • Memorial Augusto dos Anjos
  • Museu e Cripta de Epitácio Pessoa
  • Arquivo Histórico do Estado da Paraíba
  • Museu José Américo de Almeida

Teatros

  • Teatro Santa Rosa
  • Teatro Paulo Pontes (Espaço Cultural)
  • Teatro de Arena (Espaço Cultural)
  • Teatro Lima Penante
  • Teatro Ednaldo do Egypto
  • Teatro Ariano Suassuna
  • Sala de Cultura no Shopping Sul

Cinemas

  • Box Cinemas
  • Multiplex Mag 5
  • Mutiplex Tambiá 4
  • Cine Bangüe

Galerias de Arte

  • Galeria Gamela
  • Nucleo de Arte Contemporanea (NAC)
  • Galeria Usina Cultural Saelpa
  • Centro Cultural Sao Francisco
  • Galeria Archidy Picado – Espaço Cultural
  • Louro e Canela Arte Contemporanea
  • Casarão 34
  • Galeria de Arte – Zarinha Centro de Cultura

Ateliê de Artistas abertos para visitacao

  • Ateliê Miguel dos Santos
  • Ateliê Clovis Junior
  • Ateliê Flavio Tavares
  • Casa Experimental de Arte (Sidney Azevedo, Alena Sa, and Dyogenes Chaves)

 

Esporte


Clubes de futebol

 

  • Botafogo – Tem como cores o Preto, Branco e a estrela Vermelha. É conhecido carinhosamente como “Belo” pelos seus torcedores. É o maior campeão do estado
  • Auto Esporte Clube – Tem como cores o Branco e Vermelho. É conhecido como o “Clube do Povo” e tem o Macaco como seu mascote. É detentor de seis títulos estaduais
  • Centro Sportivo Paraibano

Estádio de futebol

  • Estádio José Américo de Almeida Filho (Almeidão)
  • Estádio Evandro Lélis (Colosso Alvi-Rubro)
  • Estádio Leonardo da Silveira (Estádio da Graça)

Ginásio esportivo

  • Ginásio Poliesportivo Ronaldo Cunha Lima (Ronaldão)

 

Pessoenses ilustres


  • Augusto dos Anjos, poeta
  • José Lins do Rêgo, escritor
  • Kaio Márcio, Nadador
  • Ariano Suassuna, Dramaturgo, poeta, escritor
  • Aurélio de Lira Tavares, Militar
  • Cláudia Lira, Atriz
  • Fábio Gouveia, Surfista profissional
  • Geraldo Vandré, Cantor e compositor
  • Herbert Vianna, Cantor (Paralamas do Sucesso)
  • Humberto Coutinho de Lucena, Político
  • Júnior, Ex-jogador do Flamengo, Seleção brasileira
  • Lúcio Lins, Poeta
  • Moacir Japiassu, Jornalista e poeta
  • Renata Arruda, Cantora e compositora
  • Roberta Miranda, Cantora
  • Walter Carvalho, Diretor e cineasta

 

Curiosidades


  • É a cidade onde “o sol nasce primeiro”.
  • É a cidade mais a leste das Américas.
  • É a cidade mais verde das Américas.
  • Segunda mais verde do mundo (perde apenas pra Paris).
  • Foi a terceira cidade do Brasil à receber o disputado título de cidade devido a sua importância estratégica crucial e inegável durante o século XVI para a conquista das capitanias da chamada costa norte ou setentrional, e por isso é considerada a 3ª capital mais antiga do país.

Fonte: Wikipedia

Você vai gostar também de:

, ,

9 Responses to João Pessoa

  1. Daniela 21 de abril de 2010 at 12:18 #

    Estive em João Pessoa e na Baia da Traição! Parabéns Paraiba pelo seu artesanato, é maravilhoso!!!! Adicionem meu blog no site de vcs!!

    • Cris Turek 22 de abril de 2010 at 21:32 #

      Que bacana Daniela sbaer que você esteve aqui nesse estado tão bonito. Volte sempre e sempre que desejar aproveite nossas dicas. Beijos.

  2. Katyúscia 8 de setembro de 2009 at 20:55 #

    Olá! Muito bom o site e muito legal a história de João Pessoa! Porém, há uma informação equivocada: Vitória é a terceira capital mais antiga do país. A primeira é Recife, fundada em 1537, a segunda é Salvador fundada em 1549 e a terceira é Vitória, fundada em 1551 e completando HOJE, 458 anos!!!! Sendo assim, João Pessoa foi fundada exatos 34 anos DEPOIS de Vitória, em 1585.

  3. Lima 8 de julho de 2009 at 18:03 #

    Faltou a Praia do Jacaré!

  4. Geraldo G. Leite 24 de agosto de 2008 at 11:45 #

    Ça a été une iniciative plausible, cette d´ annoncer des particularités
    sur la capitale de Paraíba, en fraçais.

  5. yvanaia 12 de agosto de 2008 at 15:51 #

    o assunto de uma fonte de cultura

  6. Cris 2 de julho de 2008 at 17:24 #

    Pois é Geraldo, esse assunto está dando o que falar. A polêmica é grande entre os pessoenses, tanta que seria decidida em plebiscito. A democracia é sempre uma saída justa, mas até agora está só na discussão. Eu, pessoalmente, acho que esse não é um assunto nem importante e nem mesmo vital para a cidade. Talvez devêssemos estar discutindo a falta de um centro de convenções digno de uma capital de estado, e que fosse instrumento de atração para o turismo de negócios na cidade, mas ……………..!!!!
    Aguardamos pra ver o que acontece.
    Um abraço.

  7. Geraldo G. Leite 1 de julho de 2008 at 23:11 #

    Acho que o nome Cabo Branco não seria muito adequado para a Capital da Paraíba, pois poderia causar confusão, pela duplicidade de sentido, pois se alguém dissesse: “Vou ao Cabo Branco”, ela poderia estar-se referindo, ou ao ponto geográfico mais oriental das Américas, ou à Capital do Estado.
    Outros nomes poderiam ser escolhidos, como Paraíba, São João, ou Costa do Sol.

Deixe uma resposta