Jóias para cultivar o respeito à natureza

 

No início de 2008, o designer islandês Hafsteinn Juliusson criou uma linha que chamou de Growing Jewelry. Usando o musgo islandês como pedra preciosa, ele define suas jóias como uma adaptação da joalheria à realidade moderna.

 

 

A coleção foi desenhada para pessoas dos centros urbanos e segundo Hafsteinn é uma experiência que pretende inserir a natureza no homem, considerando-se que natureza é vida. Eu achei a idéia muito original, mas penso que a maior sacada dele foi o fato de que a jóia precisa ser cuidada como qualquer planta dentro de qualquer vaso.

A escolha de ter uma jóia sempre bela ou um mato seco nas mãos, fica por conta do dono da peça. Talvez aí esteja uma forma de despertar as pessoas extremamente urbanas para o verde que existe ao seu redor.

 

Hafsteinn tem uma loja com suas jóias de cultivar dentro do Museu de Arte de Reikjavik. Através do seu site dá para se ter uma idéia de como preservar uma das suas jóias.

 

E você, o que acha? Escreva nos dando sua opinião.

Não copie, compartilhe.

Clique e leia nossa licença com as regras para reprodução.

Você vai gostar também de:

, ,

5 Responses to Jóias para cultivar o respeito à natureza

  1. Daniela 16 de fevereiro de 2012 at 16:38 #

    Achei o anel maravilhoso, e a idéia é bacana embora seja extrair algo da natureza do habitat normal, mas afinal todo mundo faz isso e pior com as joias naturais…
    Ele é um gênio hein? Eu adoraria ter uma jóia dessas.
    Criativo merece crédito!

  2. sandra 11 de setembro de 2011 at 21:02 #

    Ola,gostaria de receber dicas de como revestir meu sofá (que esta muito velho) com retalhos de calças jeans.Gosto muito desse site e já utilizei varias dicas. Ficarei muito grata se me ajudarem.Sandra

    • Cris Turek 12 de setembro de 2011 at 10:30 #

      Sandra, vou ficar te devendo essa dica, pois não tenho noção de como revestir sofás.

  3. maria carmen sanjuan 3 de fevereiro de 2009 at 10:21 #

    Super interessante gostaria de ler e ver mais sobre o assunto

Deixe uma resposta