Novos talentos se revelam no Salão de Artesanato

Eliakim Queiroz e suas novas esculturas em barro

Uma das minhas melhores surpresas quando visitei o Salão de Artesanato em João Pessoa, foi encontrar expondo suas esculturas, um jovem rapaz chamado Eliakim Queiroz. Lembro bem do dia em que ele me procurou, anos atrás, para apresentar suas peças em busca de inserção no mercado da arte. Na época ele já fazia esculturas, mas em pedra. E queria ouvir uma opinião.

O talento já estava ali expresso nas peças que ele trouxe com enorme esforço em uma valise. Ele ainda precisava de uma lapidação, um polimento, pra mostrar seu verdadeiro brilho. Mas o brilho já estava lá, num estilo claro e único. Dá pra imaginar, carregar quatro, cinco esculturas em pedra, dentro de uma valise, em busca de um espaço para expor? Pois foi assim, com todo esse esforço, que conheci Eliakim.


Cris Turek com o artista plástico Eliakim Queiroz e sua noiva Kalynne


Encontrá-lo no Salão ao lado de sua noiva, foi uma surpresa que me alegrou muito, porque lembro bem de todas as palavras que eu disse a ele. De como o incentivei a buscar aprendizado técnico para aquela superfície que ele tanto gostava de trabalhar, e de como eu temi que ele fosse desistir com tantas dificuldades. Mesmo assim, lembro de ter dito também, que procurasse a Casa do Artista e se inserisse no programa de apoio aos artesãos e encontrasse um mestre naquela tipologia que o ajudasse a aprender os segredos que só um mestre saberia ensinar à ele.

Não conheço todos os meandros da história entre aquele dia e o agora, mas no Salão de 2010 encontro Eliakim Queiroz, participando da Casa do Artista Popular, membro da Associart de João Pessoa como artista plástico, escultor, agora também em barro e, o mais bacana de tudo, já um professor, auxiliando outros que começaram como ele.

Palmas para Eliakim.

Fotos: Marcelo Pereto

Você vai gostar também de:

, ,

18 Responses to Novos talentos se revelam no Salão de Artesanato

  1. Lu Maia 27 de janeiro de 2010 at 15:08 #

    Conheci Eliakim há um ano, mais ou menos, quando ele foi até o Casarão 34 (Unidade de Cultura da FUNJOPE) um Centro Cultural da Prefeitura de João Pessoa, com interesse em se cadastrar lá. Gostei muito dele por querer aprender o ‘caminho das pedras’ nesse universo tão maravilhoso e tão difícil de conquistá-lo de fato. Indicamos não só um, mais vários caminhos que ele pudesse seguir….. Com a sua perseverança, e é claro, com o total apoio de sua linda noiva-assistente, esta desenvolvendo belas esculturas para a Lei dos Edificios (em João Pessoa, assim como em muitas cidades do Brasil é obrigado ao construtor que pretende construir um prédio com mais de mil metros quadrados ter em área visível uma obra de arte, de artistas paraibanos, cadastrados na FUNJOPE). Sou muito feliz por fazer parte desse sucesso. Parabéns Eliakim. Mais uma vez TUDO DE BOM!!

    • Cris Turek 28 de janeiro de 2010 at 10:30 #

      Então Lu, ficamos mesmo muito felizes de encontrar tanta garra no Eliakim. Ele buscou, ouviu, aprendeu e se transformou numa revelação.
      E num grande sucesso. Abraços.

  2. Jemima Queiroz 23 de janeiro de 2010 at 20:55 #

    Ah! Minha gente, isso eu já sabia desde que ele confeccionou o primeiro instrumento personalizado pra esculpir seus trabalhos iniciais. Pois é, além de grande artista, um ótimo aprediz e homem persistente, ele possui suas próprias técnicas de trabalho. Viva uma mente criativa! E mais espaço para a liberdade de expressão.

    Abraços

    • Cris Turek 23 de janeiro de 2010 at 21:29 #

      Obrigada pela participação Jemima.
      Reconhecer o esforço do artista é tão importante quanto reconhecer seu talento.
      Abraços e participe mais vezes.

  3. Adna Maria 23 de janeiro de 2010 at 20:50 #

    Como mãe, Cris, você está autrorizada a ser madrinha. Seja bem vinda! Só que tem uma coisa, eu sempre soube do grande artista que ele é.

    Em tempo, Sandra Vasconcelos, o nome do irmão dele, que também é artista plástico (pintor), é Davi Queiroz. No caso, Fábio queiroz foi uma coincidência dos sobrenomes.

    Abraços

    • Cris Turek 23 de janeiro de 2010 at 21:28 #

      Tá notadíssimo Adna, e obrigada por me avalizar como “madrinha” do artista.
      É que a história dele me emocionou bastante pela persistência.
      Fico feliz quando o artista se mantém fixo em seus objetivos.
      Parabéns pra toda a família.
      Beijos.

  4. Clauduardo Abade 23 de janeiro de 2010 at 12:22 #

    É isso ai minha gente!!! é o nosso Brasilllll!Que trabalho lindo o deste rapaz,0 Eliakim minha gente!!! e vs Cris é madrinha sim e quero que seja a minha também viu.

    • Cris Turek 23 de janeiro de 2010 at 15:51 #

      Uau Clauduardo. Agora senti uma responsa, rsrsrsrs!!!
      Estamos aqui para isso, pra ajudar, divulgar, abrir espaços, mostrar a cara para o mundo.
      Precisando é só escrever, ok? Abraços.

  5. Cláudia 20 de janeiro de 2010 at 12:37 #

    Ah, mas não sei direito ainda a direção!
    beijim

  6. Cláudia 20 de janeiro de 2010 at 12:36 #

    Nossa Cris, que emoção!
    Parabéns pra você e para o Eliakim!
    Mais palmas para ele por não ter desistido e mais para você por ter mostrado o caminho onde ele poderia conseguir realizar seu sonho e realizou.
    Você pode se considerar madrinha dele sim e acredito que você faz parte dessa história mais do que imagina. Não sabe você a importância que tem um incentivo? Àz vezes é TUDO!
    Como eu diria hoje… o que aprendi com a Cris foi dar a partida.
    Beijos querida,
    Cláu

    • Cris Turek 20 de janeiro de 2010 at 15:11 #

      Claudia, como diz a Talma: você não existe!!! Você alegra nossos dias.
      E espero ainda poder mostrar o Eliakim aqui, já bastante famoso. Pensou?
      Beijos.
      Ah…..a direção é acima e avante !!!!!

  7. Talma 20 de janeiro de 2010 at 10:48 #

    Palmas para o moço, pelo seu trabalho e pela perseverança.
    Esse brasilzão-de-meu-deus tem gente talentosa por demais!
    Ainda bem!
    * fui no salão, fotografei, babei, (gastei, eheheh), mas o que eu mais amei foram aqueles lustres gigantes, que eram a peça central daqueles “lounges” que ficavam em cada uma das alas da mostra. Quando me deparei com eles, fiquei hooooras olhando, curtindo…O que era aquilo, de lindo?? Quem terá feito?
    Beijocas!!

    • Cris Turek 20 de janeiro de 2010 at 11:48 #

      Talma, fotografei também os lustres e alguns dos espaços lounge. Logo devo publicar.
      Acredito que tenham sido feitos pelos artesãos da Mestra Zefinha mesmo.
      Também fiquei alucinada com eles. Acabam sendo das melhores coisas do Salão.
      Mas posso tentar descobrir quem fez. Te aviso depois, ok? Beijocas.

  8. salete 20 de janeiro de 2010 at 8:00 #

    Sempre fico feliz em ver que um artesão consegue alcançar seu espaço,adoro escultura .

    • Cris Turek 20 de janeiro de 2010 at 11:35 #

      E esse menino tem muito futuro pela frente. É nosso dever incentivar, concorda?
      Abraços.

  9. Sandra Vasconcelos 19 de janeiro de 2010 at 22:16 #

    Que coincidência, Cris! Ele esteve hj com a noiva garimpando espaço na Babel das Artes. A gente conhecia o irmão dele, Fábio Queiroz, que também é artista.
    bj, Sandra

    • Cris Turek 20 de janeiro de 2010 at 11:30 #

      Então Sandra, eu até me acho meio madrinha desse rapaz. Pretensão, né?
      Mas na época, conversei muito com ele, dei muitas dicas, porque ele estava iniciando e precisava de uma direção.
      Acho que ele encontrou. Beijos.

Deixe uma resposta