O Artista é Adão Cardial com um tema regional na papietagem

Esse é  Adão Cardial ao lado de sua carranca em papietagem

Cristo estilizado como uma carranca, de Adão Cardial
Carranca de papietagem, com múltiplas faces
O artista de hoje costuma dizer que cria antes para seu próprio prazer. Escolheu desenvolver uma figura que, havia muito tempo, enchia seus olhos e sua imaginação: as carrancas. Tinha na mente as conhecidas esculturas pernambucanas em barro e as famosas carrancas de madeira do Rio São Francisco, mas entendia que não eram esses os seus materiais.

Criando uma máscara aqui, um objeto decorativo ali, encontrou finalmente o seu suporte de trabalho, o papel. Como já tinha adquirido prática com a papietagem, elaborou rapidamente as soluções para construir suas carrancas nos formatos que tinha imaginado. Conta aí Adão:

Cris, sou natural do sertão das Alagoas( Delmiro Gouveia), sou formado em Administração Financeira, e vim para o Rio de Janeiro com dois anos de idade. Fui registrado como carioca. Sou louco por artes e artesanatos desde a fraldinha: fazia pipas, balão, peteca, pião, carrinho de rolimã e outras coisitas. Gosto muito da figura da carranca sempre tive a vontade de construí-la; comecei fazendo máscaras de papel, fiz iluminárias com balão de gás, e daí surgiu a idéia da construção da CARRANCA DE PAPEL.

Gosto das tradicionais talhadas na madeira, mas elas são muito pesadas. Essa de papel pesa apenas 8kg aproximadamente, e tem uns 90cm, poderá ser feita e usada da maneira tradicional ou pendurada, as cores são bem alegres e a figura central continua a mesma. A idéia surgiu das tradicionais de Pernambuco (madeira e barro), aprecio muito essa figura. Mas eu tinha que fazer uma mais moderna com cores alegres, leve, e com variações de figuras (duas caras, quatro, uma encima da outra e etc) e que fosse possível pendurá-la sem causar danos se porventura caísse da parede, mas que continuasse sendo ecologicamente correta.

Comecei a confeccionar a carranca de papel quando terminei de fazer uma luminária.  A técnica era a mesma, com papel e cola caseira “… “ o beneficiamento é lento mas o resultado é bem satisfatório. É uma bela criação sem contar de ser uma excelente terapia. Beijos, Adão Cardial.

 

Carranca de duas cabeças, de Adão Cardial
Carranca tradicional em papietagem
Bom, penso que o Adão conseguiu realizar o seu desejo com grande efeito, afinal suas carrancas são ao mesmo tempo assustadoras, como devem ser, e belíssimas peças cheias do folclore brasileiro.

Parabéns Adão, esperamos continuar vendo tantas outras carrancas suas, tão cheias de expressão.

Você que ficou encantado, pode escrever, anote o email: [email protected]

Não copie, compartilhe.

Clique e leia nossa licença com as regras para reprodução.

Você vai gostar também de:

, , , , ,

16 Responses to O Artista é Adão Cardial com um tema regional na papietagem

  1. RISIMERI 19 de março de 2012 at 14:19 #

    O ADAO ESTA DE PARABENS POIS O TRABALHO DELE E MUITO INTERESSANTE FICARAM PERFEITOS GOSTARIA MUITO DE ENTRAR EM CONTATO COM ELE

  2. Lusandra 7 de novembro de 2010 at 21:02 #

    Parabéns ao Adão pelas “lindas” carrancas! Levando pra todo Brasil nossa regionalidade Nordestina. E q surpresa encontrar um conterrâneo bem aqui em minhas pesquisas sobre a papietagem q desejo iniciar,sendo tbm artesã mais voltada a pintura em peças de barro e linhas. Sou natural de Delmiro Gouveia(AL) e conheço alguns da familia Cardeal, talvez seus parentes: Hamilton, Henrique, Dito,Hugo, Aidê, d.Nêga Cardeal…
    Muito sucesso pra vc! Abç nordestino

    Que ótima coincidência Lusandra. É mesmo muito importante valorizar as nossas artes regionais. Obrigada por participar.

  3. Ione 2 de março de 2010 at 9:58 #

    Achei seu trabalho lindo. Também faço papel maché e adoro carrancas. até moldei algumas, mas na finalização viraram máscaras (pequenininhas) Como remexo muito o computador, acabei por descobrir esta maravilha de VILA , e consequentemente, conhecendo o trabalho de muitos artesãos. estou encantada com tudo e todos. Gostaria que, se pudesse, me enviasse uma receita de cola caseira, pois as que tenho encontrado não me satisfazem, ficam muito aguadas. Mais uma vez, seu trabalho é lindo!!

    Abraço,
    Ione

    • Cris Turek 2 de março de 2010 at 15:27 #

      Ione, não sou muito fã da cola caseira, mas tenho uma receita nesse link. A cola branca mantém os “bichos” que comem papel afastados, entende?
      Obrigada pela participação, seja bem-vinda à Vila e aproveite nossos espaços. Abraços.

  4. stael 7 de fevereiro de 2010 at 16:43 #

    Adão são “lindas”suas carrancas. Tenho uma original na entrada de casa e por sinal bem pesada. Vou dar uma corzinha nela. Ficou muito jóia. Parabens!

    • Cris Turek 7 de fevereiro de 2010 at 17:54 #

      Obrigada Stael por participar e por incentivar mais um artista em seu trabalho.
      Um abraço.

  5. Leticia Leal 7 de fevereiro de 2010 at 12:00 #

    Oi Cris, a pouco tempo entrei no twitter e acabei encontrando vcs!Acompanho a Vila com muito prazer,pois é um site cheio de novidades super interessantes!Tb sou artesã,faço trabalhos em Cerâmica: mandalas,caixinhas,colares,bijus,luminárias,etc.Sempre gostei de artes em geral.Sou auto didata e amo o que faço….se tiver afim de dar uma olhada fique a vontade, ok?Tb tenho algumas fotos no meu orkut
    Um super abraço à todos da Vila e q acompanham esse site maravilhoso…bjssss mil!

    • Cris Turek 13 de fevereiro de 2010 at 20:27 #

      Leticia, passo lá pra conhecer o seu trabalho. Seja bem-vinda à Vila e participe sempre que quiser. Um abraço.

  6. adao cardial 3 de fevereiro de 2010 at 13:24 #

    Boa tarde, Cris agradeço a publicação das minhas CARRANCAS DE PAPEL, e com esse seu comentário nem precisaria de fotos, voce trás o imaginário ao real, Cris Turek, fico lisonjeado mais de uma vez pela sua colocação, e gostaria também de agradecer a claudia, em breve mandarei as fotos das luminarias e de outros trabalhos parecidos, e r ao amigo e guase primo ou primo Dilair, que a familia cardial ou cardeal, a raiz principal vem do sertão das alagoas(delmiro gouveia), quem sabe se realmente não somos parentes,[email protected]
    um abraço
    adão cardial

    • Cris Turek 3 de fevereiro de 2010 at 18:40 #

      Adão, fico feliz em poder mostrar seus trabalhos para o pessoal da Vila.
      Que bom que esse nosso cantinho rpomove tantos bons encontros.
      Sucesso pra você, e continue acompanhando os comentários que estão chegando.
      Abraços.

  7. Marcia 3 de fevereiro de 2010 at 13:23 #

    BOA TARDE , LINDA AMO PASSEAR POR AQUI ,
    BRIGADA POR ENQUANTO BJKAS MIL….

  8. Dilair Barros Cardial 3 de fevereiro de 2010 at 9:59 #

    O trabalho do Adao e muito bonito e interessante e…..o mais interessante ainda e que posso fazer parte da familia dele.Gostaria que ele entrasse em contato comigo atraves do meu email. Te aguardo Adao Cardial

    • Cris Turek 3 de fevereiro de 2010 at 11:34 #

      Dilair, vou repassar a sua mensagem para ele.
      Obrigada porparticipar. Abraços.

  9. Cláudia 3 de fevereiro de 2010 at 8:35 #

    Cris.
    adorei o trabalho do Adão, as carrancas dele são mesmo de assustar e espantar qualquer mal espírito.
    Eu, sinceramente, não gosto muito das imagens das carrangas, me dão medo.
    Mas o artesão está de parabéns por ter sido ousadfo em colorir e dar novas caras e formas às carrancas, mas eu gostaria de ver as luminárias dele!
    E aí Adão, não vai mostrar as luminárias?! Mostra aí pra aliviar meu medinho.
    Beijo no Adão
    Beijo na Cris
    Cláu

    • Cris Turek 3 de fevereiro de 2010 at 11:33 #

      Bem lembrado Claudia. Adão, mostra suas luminárias pra gente.
      Beijos.

Deixe uma resposta