O efeito de uma parede vazada

Parede externa vazada da Vila do Artesão

 

Em nossa antiga loja Vila do Artesão/Cabo Branco, tínhamos alguns detalhes de arquitetura de uma casa que foi construída na década de 60, que são pra lá de encantadores e eu quero muito dividir com vocês que não conheceram nosso espaço. Todos que nos visitaram eram atraídos pelas folhagens da trepadeira de jasmim que crescia lá fora e entrava mansamente para a sala da frente. Ao mesmo tempo ficavam espantados com o fato da parede vazada dar para o jardim e para a rua, pois afinal segurança é uma questão importante hoje em dia.

 

Parede externa vazada da Vila do Artesão, visto de fora

 

Bom amigos, como eu disse, a casa foi construída na década de 60, e com certeza nem se pensava em segurança pública da maneira como pensamos hoje. E depois, mas não menos importante, estávamos no Nordeste, em frente à praia. Qual solução seria melhor para ventilar uma residência?

Infelizmente não é em todo lugar que se pode ter uma parede externa como essas, mas inspirem-se em instalar algo semelhante num jardim interno da casa de vocês. Essa abertura para o jardim nos dá muito mais que ventilação. E nisso dou meu testemunho e assino embaixo.

Fotos: Marcelo Pereto

Você vai gostar também de:

, , ,

5 Responses to O efeito de uma parede vazada

  1. Sandra 14 de fevereiro de 2016 at 19:28 #

    Gostei muito do blog!
    Estava procurando dicas para um jardim interno e encontrei ideias muito boas.
    Parabéns!

    • Cris Turek 15 de fevereiro de 2016 at 15:41 #

      Fico feliz em ajudar Sandra. Seja sempre bem-vinda. Bjs.

  2. edizia amaral 23 de janeiro de 2011 at 17:00 #

    Estou fascinada com a miscelania de assuntos que aqui encontrei. Fico mais feliz ainda ao saber que vces são de Curitiba,moro aqui, viajo sempre para o nordeste e joao pessoa é meu segundo lar. Parabens !

    Que legal amiga. Sou curitibana mas tenho que admitir que não volto mais. Amo morar nessa paz que eu encontrei aqui. Beijo querida.

  3. Jacira Ataíde 18 de outubro de 2009 at 20:37 #

    olha querida , desculpe a intimidade. Vou te processar por crime de cárcere privado por me ter prendido praticamente a tarde inteira e inicio da noite no seu blog. Adorei sua dinâmica de interagir tão bem com as pessoas que as visita. As sugestoes de artesanato todas cabível em qualquer bolso, e estilo. sou apaixonada por todos os segmentos da arte e suas expressões artísticas . maníaca por coisa antigas, sou chegada a coisas do lixo, me dar prazer em dar vida e depois presentear ou colocar como peça de decoração num lugar de destaque da minha casa.
    As hortas mostradas de uma praticidade funcional bacana, para quem vive enjaulado na àrea urbana . Amanhã vou botar as mãos na terra aproveitar um pneu e plantar coentro e cebolinha. Adorei as informações e os demais , pessoas assim como voce faz a diferença. Abraços jacira Natal – RN

  4. Charles Alves 23 de março de 2009 at 9:23 #

    Muito boa a solução.
    Conheço e sou fascinado pela Capital e o Estado da Paraíba, especialmente, pelo que ainda resta desse tipo de construção. Visito anualmente, e sempre que vou para as cidades serranas ao norte do estado, não deixo de passar pela capital.
    Tenho saudades desse tipo de residência. Vivi isso em minha infancia. Necessitanto de solução parecida, faço em minha casa, uma dessas do tipo conjunto residencial, uma reforma que inicialmente tive que elevar os muros do tereno, e adequei nas aberturas aonde existiam janelas externas da casa, jardins de inverno e ou pergolados, como falam cá na minha cidade. Essa foi a minha opção para contemplar o jardim e seus visitantes…, a ventilação e a passagem do dia. De resto, utilizei muito vidro, venezianas e banderolas nas esquadrias de madeira para melhorar a ventilação X luz natural e a das noites de lua. Modestia a parte, ficou muito agardável. Quanto ao intem segurança, que é fundamental, em alguns pontos do muro, elevei o pé direito e em outros tive que apelar (infelizmente) para as famosas cercas elétricas, que por aqui andam enfeiando a paisagem, parecendo presídios de segurança maxima.
    A matéria acima, me inspirou falar um pouco do que venho fazendo, desde que iniciei uma reforma com pouco dinheiro em uma casa que recebi com 45 metros quadrado, e hoje chega a área a 200 mtq restando a parte superior, que espera a finalização do acabamento no terreo.

    Queridos, sei que o objetivo deste espaço não se destina para comentários como o meu, porém agindo assim é pq tudo o que pude ver neste site, como sugestão, memso aquelas mais requintadas, as quais oferecem ao leitor possibilidades de fazer crescer as inspirações e rever os conceitos de conforto e bom gosto a baixo custo.

    Pena que não existe um espaço para uma foto rsrsr.

    Grande prazer em acessar Vila do Artesão.

    ChAlves

Deixe uma resposta