O que a horta da Vila tem – a saga da melancia

Essa é a nossa horta bem no começo, com o mamoeiro bem pequeno e os pés de manjericão e hortelã

Vou contar pra vocês uma história engraçada aqui da horta. É, eu tenho uma horta, meio pomar, e divido com o Marcelo a tarefa de tentar ajudá-la a sobreviver ao sol do Nordeste.

A terra do nosso jardim, não é assim a melhor terra para cultivo, e desde que alugamos essa casa, estamos trabalhando para adubá-la e fazê-la mostrar o seu potencial. Foi assim que escolhemos um pedaço desse jardim para plantar nossas ervas e temperos. Enchemos de bom adubo natural, e ela reagiu.

Essa é a flor da melancia, uma planta rasteira
Ali,a bolinha verdinha, é a melancia brotando, com 2 cm

Entre outras coisas, desde o começo eu queria plantar melancias, tudo a ver com esse calor imenso daqui. Com a terra adubadinha, virada, regada, eu semeei a melancia duas vezes. E foram duas tentativas frustradas: nada de nascer a melancia. Deixei pra lá.

Alguns meses atrás, reparei que num espaço da horta onde estavam semeadas as salsinhas, tinha nascido algo diferente. Não sou assim uma expert, apesar do contato com a natureza e as plantações desde muito cedo. Sabia que aquelas folhas não eram mato, mas não identifiquei o que seriam. Então, deixei crescer para ver no que dava.

Aqui três melancias e como elas dominaram a minha horta
Aqui a melancia já tem uns 6 cmA melancia cresceu, mas ainda não está madura
O que aconteceu é que aquelas folhas, rasteiras, se espalharam por toda a horta, subiram pelos pés de pitanga, subiram os manjericões e hortelãs e forma dominando tudo. O Marcelo, impaciente, decretou: “…vou arrancar esse mato da nossa horta…” e eu…. “ não, não é mato…” Bom, consegui retardar alguns dias a decisão dele, dias que foram suficientes para apontarem os primeiros brotos, de que? De melancia.

As melancias já estão no ponto de colher
Eu, conferindo se a melancia está madura
Cris Turek fingindo que a melancia não está pesada

Cris Turek, fazendo pose com a sua melancia gigante

Resumindo, aquele ”mato” que invadiu minha horta, vindo de não se sabe onde, já produziu suas primeiras melancias. E que melancia. Essa que estou colhendo tem pelo menos 10 kilos. Acredito que as sementes vieram misturadas ao esterco, mastigadas por alguma vaquinha gulosa.

Colhi muito mamão papaia desse pé, doce como mel
As minhas mangas alimentam duas pessoas, e são muito saborosas

E a terra fertilizada, deu também nesse último mês, mamão papaia (olha o pé carregadinho que fica cheio de sanhaços com quem divido os frutos), e também a mangueira, que os sibitos adoram comer.

Curtir a natureza retribuindo um agrado que você faz, é simplesmente o máximo.

Fotos: Marcelo Pereto e Cris Turek

Não copie, compartilhe.

Clique e leia nossa licença com as regras para reprodução.

Você vai gostar também de:

, , ,

24 Respostas para: O que a horta da Vila tem – a saga da melancia

  1. Conceição 24 de agosto de 2012 at 7:58 #

    Que delicia de história real e com sabores!!! Amei…e os teus relatos só nos motivam a botar as mãos na terra e plantar..cultivar…colher…ou apenas admirar os presentes da Natureza! Tenha um lindo dia!

  2. esther de sá 12 de abril de 2012 at 21:51 #

    Que ideias lindas, recebi de uma amiga uns vasos em formando bonecos achei maravilhoso, acho que é de vcs vou procurar nas mensagens antigas …..

    • Cris Turek 12 de abril de 2012 at 22:19 #

      Esther, é sim, espie no assunto Jardins e Hortas.

  3. claudia 11 de abril de 2012 at 9:21 #

    hehehe parece eu com meu pé de quiabo….

  4. Claudia 30 de março de 2012 at 10:20 #

    Bom dia!

    Pode me ajudar com uma dúvida?
    Eu gostaria de saber se a planta da melancia é arrancada depois de algum tempo ou se ela é como uma árvore e fica ali até morrer?

    Obrigada!

    • Cris Turek 5 de abril de 2012 at 17:18 #

      Claudia depois que ela produz o pé morre sozinho, assim quando colher suas melancias e não tiver mais brotos você já pode arrancar pois ela não vai durar mesmo.

  5. elianai 26 de outubro de 2010 at 20:33 #

    Nossa que coisa linda a saga das melancias, adoro a natureza, e vê algo assim da até vontade de chorar, pois não tenho muita sorte com melancia, plantei alguns pés, ficarão carregados mas não vingaram apodreceram antes de crescer, e os mamões morrem antes de amadurecerem, as pitangas nascem bem magrinhas e rachadas, parabéns por esta horta tão maravilhosa, que Deus a mantenha assim sempre, bjs e boa sorte.

    Eliana, corre comprar um adubo que suas frutas vão crescer e te dar muita satisfação. Acredite, deve ser o suficiente.Boa sorte com suas plantas. Beijos.

  6. Marcia 27 de fevereiro de 2010 at 0:35 #

    Como a natureza retribui o carinho que temos com elas e quando judiamos também ela nos dá a resposta, parabéns pela horta,as melancias são linda ,os mamões e as mangas ,enfim maravolhoso.Prazer igual ao seu poucos tem….

    • Cris Turek 28 de fevereiro de 2010 at 18:16 #

      Marcia, tá até difícil dar conta de consumir tudo. A garotada bate a campainha aqui em casa para pegar manga e eu distribuo frutas pelos vizinhos.
      Parece que quanto mais colhemos, mais há para colher. Nós agradecemos à natureza e a criançada também.

  7. lucia klein 24 de fevereiro de 2010 at 10:21 #

    oi Cris- quando vi o tamnaho desta melancia uau- o adubo organico era bom -que delicia colher algo que cuidamos e vimos brotando – ainda bem que tu foi teimosa menina-mostra que a mulherada tem um bom instinto
    o lote muito bem aproveitado – se todos fizessem isto – e nao plantassem cimento(como eu ouço muitas pessoas falando) que á muito trabalho cuidar de uma horta … depois vão queimar ferro na academia
    bjs

    • Cris Turek 24 de fevereiro de 2010 at 16:11 #

      Disse tudo Lúcia. Cuidar de uma horta como se deve queima muita caloria, eu é que sei como eu fico quando faço limpeza.
      Cansada, mas realizada. ô coisa boa.

  8. Paula Oliveira 22 de fevereiro de 2010 at 10:49 #

    Oi Cris!!! Minha nossa, que coisa mais linda esse post! 😀
    É um verdadeiro privilégio ter por perto um lugarzinho onde a gente pode colher fruta no pé, que maravilha!
    Meus parabéns pela sua horta, é muito bem cuidada, olha quanto fruto deu!
    Adorei o post! Parabéns! E que seu cantinho continue rendendo muitos frutos!
    Um beijo grande!

    • Cris Turek 22 de fevereiro de 2010 at 18:28 #

      Paula, precisamos mesmo é deixar as pessoas com vontade de ficar mais tempo perto da natureza.
      É vida dada à nós despretenciosamente,e muitas vezes nem sabemos aproveitar, não é?
      Beijão.

  9. Iris G. Sprição 22 de fevereiro de 2010 at 9:15 #

    Háaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa q delícia !!!!!!!! Uma dessas agente só v no nordeste
    mesmo ! Nossa Cris, agora bateu uma puta saudade . O sítio do meu avô lá no
    sertão de Pernambuco…. a infância maravilhosa… as pinhas colhidas ainda
    no pé… A cabra velha chamada cambráia… E o imbuzeiro enorme que dava
    sombra pro galhinheiro !!!!!!!!!!! Meu Deus, q bom q tenho essas boas
    lembranças da minha infância e as pude reviver em meio a correria do
    dia-a-dia.
    Obrigada Cris por me levar aos doces momentos do passado. Grande beijo de
    carinho! Iris (Indaiatuba – SP).
    P. S. Não posso deixar de comentar. E o doce da mamão que minha mãe faz com
    rapadura e côco!!!!! Hummmmmmmmmmmm, também te deixo c água na boca !
    rsrsrsrsrs beijo.

    • Cris Turek 22 de fevereiro de 2010 at 18:06 #

      Iris, que legal, as suas lembranças são muito ricas também.
      E esse doce de mamão me deu água na boca, ah se eu soubesse fazer, era agora mesmo.
      Beijos.

  10. Débora 22 de fevereiro de 2010 at 8:37 #

    Oi Cris, que estória interessante! Eu também amo a natureza e tudo que ela nos oferece! Espero um dia ter uma área legal para plantar arvores frutíferas assim como as suas!! Por enquanto estou com as plantinhas, flores, ervas… Quando você puder dê uma passadinha no meu blog, postei alguns trabalhos ontem e fiz um comentário sobre a Vila. Há, essa melancia deu água na boca, adoro melancia! rsrsrsrs

    • Cris Turek 22 de fevereiro de 2010 at 18:06 #

      Tô passando por lá Débora, com certeza.
      E vá se preparando psicológicamente para as melancias de 10 kilos do seu pomar, rsrsrsrsrs
      Beijos.

  11. Maria Stela 22 de fevereiro de 2010 at 7:59 #

    Olá Cris, bom dia!! Acordei hoje vendo vc colhendo melancias! Que legal! Lembrei do meu tempo na nossa chácara, lá no Cariri do Ceará, Crato. A chácara está lá sendo alugada p/ fins de semana e infelizmente está à venda. Ela é muito linda, tem piscina e é no sopé da Serra do Araripe! imagino vcs morando lá , acho que iam amar! Abraços!

    • Cris Turek 22 de fevereiro de 2010 at 18:01 #

      Eu fico imaginando que lugar lindo deve ser, afinal você é tão caprichosa.
      Mas apesar de tudo não consigo ficar longe do mar, fazer o quê.
      Abração.

  12. Talma 22 de fevereiro de 2010 at 7:21 #

    Peraí…esqueci da pitanga – aliás, em novembro eu passo aí para uma visitinha “super desinteressada” tá? eheheheh.
    (Ah, saudades das minhas pitangueiras, lá do sítio, no Sul!)

    • Cris Turek 22 de fevereiro de 2010 at 17:59 #

      Talma, você acertou em cheio, é pura diversão com a passarinhada e muita salada de frutas.
      Assim que surgirem as pitangas eu aviso, ok?
      Beijos.

  13. Talma 22 de fevereiro de 2010 at 7:19 #

    Cris, que delícia de horta!!
    Parabéns pela persistência!
    Hummmmm…melancia + mamão + manga + muito carinho epersistência = uma salada de frutas gostosa e…muitos passarinhos no quintal!
    Adorei.

  14. DALIA SOLANO 21 de fevereiro de 2010 at 16:25 #

    OLA,SEMPRE DOU UM ESPIADINHA PORA QUI ,UAI BOM DEMAIS SÓ,VCS ME RENOVA AS ESPERANÇAS,DE DIAS MELHORES,E POR FALAR EM MELANCIA TA LIDA DE VER PARABENS, BEIJOSSSSSS,
    FIQUE COM DEUS . DALIA DE UBERABA MG.

    • Cris Turek 22 de fevereiro de 2010 at 17:53 #

      Dalia, apareça mais vezes, participe, você é sempre muito bem-vinda. Beijos.

Deixe uma resposta