Os Mestres da Literatura de Cordel

Vou transcrever algumas estrofes de um cordel  de autoria de Antônio Américo Medeiros que conta um pouco da história da literatura de cordel. Seu título: Os Mestres da Literatura de Cordel.

Começa assim……..

Nosso cordel começou Você compra esse cordel na Vila por R$2,00

com Silvino Pirauá

e Leandro Gomes de Barros

Como na História está

de Vitória pro Recife

começou tudo por lá.


Pirauá filho de Patos

e Leandro de Pombal.

Todos dois paraibanos

deixaram a terra natal

Foram para o Pernambuco

pararam na capital.

Segredos da encadernação artesanal


Porque Recife já tinha

algumas tipografias

Lá Pirauá enfrentou,

com vontade e energias,

publicou quatro folhetos

e vendeu em poucos dias.

e termina………

Cordel quer dizer cordão

Ou um barbante esticado

Onde se expõe folhetos

A venda em qualquer estado

Em pregadores de roupa

O livrinho pendurado.


A História de Cordel

Narrada de antigamente

Trazendo tudo direito

O povo fica ciente

Nosso cordel brasileiro

Ideal de romanceiro

Outra prova no presente.


A cultura nordestina

Manda que toda nação

Entenda o que é cordel

Recordando a tradição

Isto é para provar

Como foi nosso lugar

O tempo muda a feição.

Esse cordel foi publicado pela Editora Coqueiro e nas palavras do autor

Escrevo e publico folhetos, não porque ganho bem, e sim por amor a esta cultura, que ensinou o povo a ler, até a metade deste século.

E quem quiser saber toda a história, que compre o cordel!!!!!

Você vai gostar também de:

, , ,

5 Responses to Os Mestres da Literatura de Cordel

  1. MARIANO FERREIRA DA COSTA 15 de maio de 2012 at 10:20 #

    concordo com o autor
    a importância do cordel
    conhecimento popular
    pronuncia de menestrel
    palavras que vem do chão
    como rama de feijão
    apontando para o céu…

  2. Stenio José de Lima 16 de março de 2011 at 0:09 #

    Desejo Comprar Folhetos de Varios autores da Literatura de Cordel. Quero se possivel me mande um catalogo para escolher.
    Cordialmente
    Stenio LIma.

    Stenio, infelizmente não tenho para vender. Esse artigo é apenas uma divulgação da cultura popular. Abraços.

  3. Cris 29 de setembro de 2008 at 11:54 #

    Bom dia Marina.

    Aqui no nordeste é comum ouvir os cordelistas recitando seus cordéis nas feiras populares, principalmente nas cidades do interior.Quando estiver por aqui é só se informar que você com certeza terá a oportunidade de assistir, ou, quem sabe, em feiras de artesanato na sua cidade.
    Um abraço.

  4. marina gonzalez 23 de setembro de 2008 at 10:12 #

    olha queria muinto ver um cordelista de perto como ele

  5. Renan 9 de setembro de 2008 at 9:57 #

    uhuu!!!

Deixe uma resposta