Papo sério: por que focar numa atividade?

Focar numa atividade para crescer

 

Começamos esse papo sério tem algum tempo, com um texto onde colocamos em questão se devemos focar ou diversificar nosso negócio de artesanato. Relembre, pois é importante, clique Focar ou diversificar as atividades? Eis a questão.

Aquele papo rendeu muito pano pra manga, e muitos de vocês escreveram contando como se sentiam confusos em relação à essa decisão. Então acho apropriado voltar à esse tema e discutirmos um pouco mais.

 

Por que focar?

 

Quando falamos em focar numa atividade que é a nossa fonte de renda, falamos em desenvolver o talento que mais se destaca em nós. Não precisamos abandonar todas as nossas habilidades, mas precisamos e devemos definir prioridades.

No topo dessa lista de prioridades está o nosso maior talento, simplesmente porque é mais fácil se destacar fazendo o que sabemos fazer melhor. Ao colocar seu maior talento no topo das prioridades, você também estará colocando lá o seu valioso tempo útil e também seu capital para investir no que pode te trazer retorno, já que sabemos que dinheiro é sempre um ponto crítico.

 

Foco no tempo útil

Não custa nada lembrar que todos os dias surge no mercado um produto novo com uma técnica nova que muitas vezes vira febre de consumo. Como você conseguirá estar a par dos lançamentos importantes da sua área, se você atira pra todo lado? Você nunca terá tempo útil para participar de todos workshops ou de cursos de especialização se você fizer de tudo um pouco. 

Ao escolhermos nos dedicar à uma técnica específica, temos obrigação de desenvolvermos ao máximo essas habilidades. Não queremos ser conhecidos pelo que fazemos? Nos destacar com trabalhos únicos e exclusivos?  Só alcançaremos esse objetivo se tivermos tempo para aprender algo novo relacionado ao nosso produto e conhecer pessoas do setor que possam agregar experiências valiosas que serão refletidas em nossas novas criações. Ficar isolado num atelier não melhora a nossa produção e usar bem o nosso tempo é importantíssimo.

 

Foco no investimento

E quando a questão é o dinheiro?

Ao focarmos numa atividade principal focamos também os nossos gastos adquirindo ferramentas específicas, de qualidade superior, sem miséria, isso sem contar na enorme quantidade de livros que podemos comprar que sempre trazem inspiração para criar novas coleções. Se você fizer de tudo um pouco, como conseguirá investir em boas ferramentas de trabalho? Sem elas o resultado final estará sempre comprometido, pode ter certeza. 

 

Artesanatos de natal, aprenda agora

Resumindo, nossas riquezas são nossa sabedoria e nosso tempo. Precisamos saber uni-las ao capital que possuímos pra traçar planos firmes de crescimento para nossos negócios de artesanato.

E aquelas suas outras habilidades e paixões?

Aprenda a agrega-las de forma positiva ao seu produto principal e se não for possível, transforme-as em lazer. Afinal bordar pode ser super relaxante pra quem passa o dia pintando.

Não copie, compartilhe.

Clique e leia nossa licença com as regras para reprodução.

Você vai gostar também de:

,

26 Respostas para: Papo sério: por que focar numa atividade?

  1. HAMILTON 11 de novembro de 2013 at 13:52 #

    Oi entrei aqui quase que por acaso, fiquei muito surpreso de como estava tomando prejuiso em minhas vendas, trabalho com miniaturas de moveis e quadros representativos também em miniaturas, foi muito legal o que aprendi só me restou uma duvida como trabalho com parte de material reciclado e são doações como calcular isto no lucro.

    • Cris Turek 11 de novembro de 2013 at 18:42 #

      Hamilton se a matéria prima que usa para seus trabalhos vem da doação, considere para efeitos de cálculo somente os custos de transporte. Tire essa vantagem a seu favor com preços ainda mais atraentes para fidelizar seus clientes.Abraços.

  2. marta carvalho 4 de abril de 2013 at 20:39 #

    confecciono jogos americanos; necessaires; porta langeries e porta chinelo (para malas); panos de prato e graças a Deus tem tido uma boa saída devido ao capricho do acabamento dos meus trabalhos.
    Os jgos americanos são de tecido 100% algodão, de dupla face, podendo usar dos dois lados; entretelados em ambos os lados; com molduras bordadas e impermeabilizados.
    A apresentação para a entrega é com laçarote em fita de cetim, dentro de um saco plástico.
    Minha maior dificuldade está em colocar o preço nos meus produtos, deixando de agregar o meu tempo de serviço.

    • Cris Turek 9 de abril de 2013 at 12:05 #

      Marta use o campo de pesquisa lá no alto com os termos PREÇO DE ARTESANATO e leia a série de aulas que ensina a calcular. Você vai aproveitar bastante.

  3. Marcia 21 de junho de 2012 at 7:37 #

    Ola Cris, esta é a primeira vez que escrevo, e estou até muito emocionada, então sobre o texto que abordou é muito interessante, vivo exatamente este dilema.
    Estou quem nem cachorrinho perdido em dia de mudança, estou tentando descobrir o que mais gosto, mudei de estado devido ao trabalho do meu marido,não podendo mais trabalhar fora, faço artesanato em casa e para variar faço de tudo um pouco , mas sinto que não rende nada, se vc tiver alguma dica me passe.um forte abraço e tudo de bom.

    • Cris Turek 21 de junho de 2012 at 10:36 #

      Marcia a dica é ser objetiva nessa escolha. Pense que o foco deve ser na atividade que será sua fonte de renda, mas isso não significa que você não possa continuar fazendo tudo que gosta para seu lazer e prazer. Assim,escolha o que faz melhor para desenvolver comercialmente e deixe seus outros talentos para as horas de descanso. Vai por mim, vale à pena.

  4. vanusa souza 28 de maio de 2012 at 22:12 #

    adorei o tema, trabalho com artesanato para bebês e noivas. lembrancinhas,kits,e costura tambem rsrs… para bebes.faço pintura em mdf.quadros porta maternidade.gosto de pintura e de costura. estou abrindo um atelie,queria dicas de como deixa-lo bem atrativo.teno la as maquinas , uma mesa, minhas prateleiras com o materia e um berço,um varão de cortina. o lugar é pequeno,abraço obrigada pelas dicas.

    • Cris Turek 29 de maio de 2012 at 15:12 #

      Vanusa aqui no blog da Vila tem vários posts com dicas de decoração de ateliers. Use o campo de pesquisa e confira as imagens para se inspirar. Sucesso para você.

  5. mimos d'Festas 7 de abril de 2012 at 10:04 #

    Como adoro artesanato em geral, escolhi trabalhar com varias tecnicas.

  6. FATIMA LIMA 10 de março de 2012 at 21:10 #

    BEM ABORDADO O TEXTO. AMEI!!
    ACHO QUE TEMOS SEMPRE ESSA DÚVIDA. MAS ACREDITO QUE POR EXPERIENCIA PRÓPRIA É MELHOR FOCAR NUMA ATIVIDADE SÓ.
    SEI QUE EXISTE MUITAS COISAS LINDAS QUE TENHO VONTADE DE APRENDER E SOU APAIXONADA POR TODAS. MAS COM CERTEZA TIRARIA MEU FOCO QUE NO MOMENTO É CABAÇA E QUERO CONTINUAR MUITO TEMPO COM ELAS.
    DENTRO DA LINHA DE TRABALHO DE MUITOS ARTESÃOS DAR PRA SE CRIAR VARIEDADES USANDO TÉCNICAS NOVAS.
    JÁ TRABALHEI COM ALGUNS MATERIAIS E ME PERGUNTAVA PORQUE EU NÃO DESLANCHAVA, TODOS ACHAVAM BONITO MAS NO FUNDO NÃO TINHA O RECONHECIMENTO.

    RESOVI MUDAR. HJ TRABALHO SÓ COM CABAÇAS, INVISTO NELAS EM TODOS OS SENTIDOS. FICA MELHOR NA ORGANIZAÇÃO DE IDÉIAS. QUERO APRENDER OUTRAS TÉCNICAS DE PINTURA , DECOUPAGEM E OUTRAS MAIS…. MAS PARA USAR NA CABAÇA.

    BJS A TODAS ESSAS ARTESÃNS.

  7. carmen silvia vital de melo 8 de março de 2012 at 21:30 #

    Este blog me tem ensinado muitas coisas, e me faz ver que pra tudo temos que alem de ser criativos; tbm temos que ser muito organizadas… Hoje é dia das Mulheres então deixo os meus parabéns e um forte abraço…
    Carmen.

  8. Nique 8 de março de 2012 at 11:06 #

    Sim, sou eu de novo. Li este artigo ontem e, só aí, vi o outro, comentei lá e resolvi comentar aqui: Sim: uma coisa importante em focar é você não ter em casa, linhas, tesouras, cola, papéis, tintas, pincéis, botões, massa de biscuit, parafina, essências, tecidos e mais um montão de coisas que podem acabar se perdendo por falta de uso – dinheiro jogado no lixo e um caos na sua casa!

    Agora, quando eu disse, nos outros comentários, que não vejo em problema em diversificar, há as observações: os meus vários trabalhos ocorreram porque muitas vezes não quero mandar para um lixo uma lata ou um vidro ou bolinhas de madeira ou miçangas de colares antigos. Aí fiz coisas com as quais não trabalho mais hoje em dia (chaveiros e arvorezinhas de arame). Não me especializei nisso, nem faço questão. Gosto mesmo é de pintar (ou decorar as coisas com tinta e decoupage) daí vieram meus outros trabalhos: pintura em madeira, em lata, em paredes. Diversificado, sim, mas numa mesma área. Será que isso é ruim?

  9. Jaira Lucia Santos Vasconcelos Vasconcelos 7 de março de 2012 at 23:55 #

    Achei otimo “o focar numa atividade”,pois saindo atirando pra todo lado não se chega a lugar nenhum.Muito bom.Boa noite.

  10. Susane Silva 7 de março de 2012 at 23:10 #

    Eu sempre fico as voltas, por que se tenho uma “riqueza” é a criatividade que Deus em deu, sempre quero mudar, aprender coisas novas e já havia percebido que ao mesmo tempo que me ajuda(trabalhos extras, feiras, festas, acessórios) me atrapalha, pois ainda não tenho um foco, uma linha, amo reciclar, mas tbm trabalho cm espuma, e.v.a, …esse papo me ajuda muito!
    Agradecida pela cooperação com nós artesãs e artesãos.
    assim que eu comprar meu computador irei enviar fotos dos meus mais ” ricos” trabalhos artesanais!!
    Xerooo

  11. lourdes 7 de março de 2012 at 23:09 #

    Adorei a matéria e estou 100% de acordo .Gosto de muita coisa , mas desde que resolvi me especializar e focar em caxinhas revestidas com tecido , em madeira ou cartonagem , estou ainda mais apaixonada pelo que faço, e os resultados são maravilhosos. Parabens pela matéria.

  12. Meirel 7 de março de 2012 at 19:04 #

    Olá Cris, tudo bem?
    Gostei do artigo.
    Focar é primordial.porém para mim este foco tem que ter acima de tudo o amor pelo que se faz ai acontece. Comigo tem sido assim. Detalhe: não adianta querer fazer outro caminho não dá certo.
    bjs Meirel

  13. Antonio Carlos 7 de março de 2012 at 14:25 #

    Oi Cris

    Você fez uma bela abordagem do tema, principalmente na parte do investimento.

    Sucesso e abraços pro cê!

  14. Giselda 7 de março de 2012 at 13:54 #

    Adorei a postagem, venho pensando nesse assunto algum tempo; mas o que gosto de fazer (cake designer), por exemplo, aqui no Rio está saturado. Os clientes não querem mais só o bolo, querem tudo e assim fica dificil, pois não gosto de fazer as outras atividades, e os bufes, querem pagar muito pouco para agregar o seu trabalho ao dele… Então estou tentando outro tipo de artesanato.. mas valeu os conselhos… bjs!

  15. Associape - Associação dos Artesãos de Pernambuco 7 de março de 2012 at 13:50 #

    Concordo plenamente e falo constantemente para os nossos associados o proquê focar numa única atividade.

  16. glaucia 7 de março de 2012 at 12:04 #

    amo fazer artesanato,faço regatas bordadas e bolsas jeans bordadas e de tecido e tenho um pequeno negocio,moro em goiania,e sou muito feliz com o que faço.abraços.

  17. Marise Apparecida Teixeira Ribeiro 7 de março de 2012 at 10:33 #

    achei otima sua dica ja penso nisso a tempos e costumo dizer para as pessoas que dizem fazer de tudo .:tem um ditado muito antigo: ou vc chupa cana ou assobia as, duas é impossivel.

  18. Marion Costa Lace 7 de março de 2012 at 10:32 #

    Obrigado!

    Fazia tempo que eu não recebia uma mensagem que coube como uma luva no meu momento atual. Vou repensar minha atitude com relação ao meu hobby que virou 2ª opção de renda: brinquedos educativos em algodão cru.

    Marion♥

  19. Gisela-Artes da Gica 7 de março de 2012 at 9:52 #

    Poxa! Era o que eu precisava. Até fiz um post co desabafo contando se me focava ou continuava a “atirar para todos os lados”. Conversei com a Marta Falcão das Mandalas, ela me orientou justamente o que o post diz.

    Obrigada!

    Beijos

  20. rosemary 7 de março de 2012 at 7:37 #

    Acho que as duas , são preciosíssimas para um artesão que gosta do que faz, se aprimora cada vez mais.Estou aprendendo muito com vcs, me aprimorando, descobrindo, e descobrindo meus novos talentos. Bjs……..
    Rosemary

  21. Salette Darwich Soares 6 de março de 2012 at 20:17 #

    Muito bacana as duas postagens sobre o assunto. Já vinha me aperfeiçoando mais no que mais gosto de fazer, no que mais tenho prazer (scrap) e depois de ler suas postagens, vi que estava no caminho certo e me deu coragem para “mergulhar de cabeça”. Obrigada.
    Bj,
    Salette

  22. Ro 6 de março de 2012 at 19:43 #

    O melhor é focar por algum empo, se especializar e fazer bem feito, aperfeiçoar até ficar perfeito!!! beijos, Ro

Deixe uma resposta